Início Pindamonhangaba TenarisConfab entra em greve contra demissões

TenarisConfab entra em greve contra demissões

(Foto: Guilherme Moura/divulgação)

Os trabalhadores da TenarisConfab, em Pindamonhangaba, entraram em greve nessa segunda-feira (20), contra demissões de 25 funcionários na unidade Tubos, no bairro Cidade Nova.

As demissões ocorreram logo após o término de uma etapa de lay-off, na quinta-feira (16), e segundo o Sindicato dos Metalúrgicos a empresa não aceita negociar alternativas para os 200 trabalhadores, que são a mão de obra excedente no setor produtivo.

Publicidade

Para o sindicato, parte das demissões de sexta-feira são irregulares por se tratarem de trabalhadores lesionados.

O presidente do sindicato, Herivelto Vela, afirma que a entidade continua reivindicando uma proposta da direção da fábrica. “A demissão não pode ser a primeira opção. Faremos tudo o que for possível para defender o direito dos trabalhadores e construir junto à empresa uma alternativa para esse grande número de demissões. A greve está muito forte, com adesão total dos trabalhadores”, disse.

A fábrica emprega 1.000 trabalhadores na unidade Tubos.

Em nota, a Tenaris de Pinda reitera que o FAT, medida envolvendo 165 funcionários com o objetivo de amenizar os efeitos do baixo nível de atividades, foi encerrado nesta quinta-feira (16). A empresa disse ainda que foi necessário as demissões dos 25 funcionários, considerando o atual cenário de mercado e a carteira de projetos abaixo de sua capacidade e que todos os direitos dos funcionários e obrigações legais serão respeitados.

Nota da Tenaris Confab

“Sobre a paralisação iniciada hoje na planta de Pinda, a Tenaris reitera que o FAT, medida envolvendo 165 funcionários com o objetivo de amenizar os efeitos do baixo nível de atividades, foi encerrado nesta quinta-feira (16 de maio) e, considerando o atual cenário de mercado e a carteira de projetos abaixo de sua capacidade, foi necessário ajuste em seu quadro de funcionários com o desligamento de 25 pessoas. Todos os direitos dos funcionários e obrigações legais serão respeitados pela empresa.”