Início Pindamonhangaba Setor de serviços puxa geração de empregos e Pinda fecha fevereiro com...

Setor de serviços puxa geração de empregos e Pinda fecha fevereiro com 230 novas vagas

Entrada de Pindamonhangaba Foto: Saulo Fernandes/@imagens.comdrone

Pindamonhangaba fechou o mês de fevereiro com saldo positivo de 230 novas vagas na geração de empregos. Foi o que apontou o levantamento do Ministério do Trabalho e Emprego, através do CAGED (Cadastro Geral do Emprego), divulgado nesta semana, referente à evolução no mercado de trabalho no mês de fevereiro deste ano.

Publicidade

Segundo os dados, o setor de serviços alavancou os números com 209 novas oportunidades no mercado de trabalho, seguido do setor industrial com 33 vagas, construção civil com 10 vagas e agronegócios com 2 vagas. O setor comercial foi o destaque negativo com redução de 24 vagas.

Em fevereiro, o município realizou 1.289 contratações e 1.059 demissões. Considerando a variação média, forma mais justa de medir a geração de empregos, pois demonstra a evolução do total de carteiras assinadas em relação ao mês anterior, Pindamonhangaba aparece bem colocada na região à frente de municípios de maior porte. Pinda fechou janeiro com 33.588 carteiras assinadas, passando para 33.818 em fevereiro, evoluindo 0,68%.

Somente neste ano, Pindamonhangaba abriu 351 novos empregos e em 2021 a cidade fechou com a criação de 2.049 novos postos de trabalho.

“Mais uma vez fechamos com dados positivos, enquanto algumas cidades ainda apresentam desemprego maior que emprego. No geral, Pindamonhangaba acompanha a evolução crescente do Brasil e do Estado de São e com nossa política de atração de novos investimentos torcemos para que o desemprego continue em queda”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Roderley Miotto.

Para o prefeito Dr. Isael Domingues, o setor de serviços vem se destacando em virtude da abertura de pequenos negócios que fomentam a economia. “Evidente que a indústria e o comércio têm seu destaque, mas o setor de serviços vem sendo primordial na nossa economia. Queremos apoiar cada vez mais o terceiro setor e possibilitar abertura de pequenos negócios como salão de beleza, escritório de advocacia ou contabilidade, ramo de alimentação, entre outros”, destacou Dr. Isael.