Início Pindamonhangaba Recatalogação de acervo do museu de Pinda passa por nova etapa

Recatalogação de acervo do museu de Pinda passa por nova etapa

Foto: Prefeitura Municipal de Pindamonhangaba/divulgação

No dia 9 de março, se deu início a nova etapa no processo de recatalogação do acervo do Museu Histórico e Pedagógico D. Pedro I e Dona Leopoldina. Nesta nova etapa, o acervo impresso está passando por uma limpeza, para ser devidamente armazenado.

Publicidade

Fazem parte deste acervo, arquivos do Jornal Tribuna da Justiça e Diário do Norte, e documentos históricos do município, além de materiais de Geraldo Alckmin recebidos pelo Palácio dos Bandeirantes, como prêmios, medalhas de honra ao mérito, condecorações e presentes recebidos por ele no período em que foi governador do Estado de São Paulo.

Foto: Prefeitura Municipal de Pindamonhangaba/divulgação

Esta etapa da catalogação durará cerca de três semanas, e o trabalho funciona da seguinte maneira: a equipe retira a peça do arquivo, fotografa, limpa e arquiva novamente.

Segundo o historiador responsável pela recatalogação, Matheus Baltazar, “o processo é demorado, mas a gente conseguiu fazer num curto espaço de tempo. A previsão era de, pelo menos, duas semanas para mexer com os livros, e conseguimos fazer isso em uma semana”.

Posteriormente a este trabalho, o material que passará por esse processo será o das reservas técnicas, localizadas no primeiro e no terceiro pisos do museu. Essas reservas são constituídas por uma variedade de itens, como quadros, jornais, armarias, documentos, materiais de laboratórios da Escola de Farmácia e Odontologia, louças e estátuas.

Foto: Prefeitura Municipal de Pindamonhangaba/divulgação

Segundo o secretário de Cultura e Turismo, Alcemir Palma, “esse processo é algo previsto no plano museológico que a gente concluiu no ano passado, no qual indicava a necessidade de atualizar a catalogação. Com isso, conseguimos saber com exatidão e ter descrições melhores do material do museu. Aliado a isto, a gente aproveita para definir uma política de aceite e descarte, sendo o descarte feito com indicações para leilão ou doação, para materiais que não tenham nenhum interesse para o projeto do museu e seja necessária a diminuição da reserva técnica”.

A previsão é de que o processo de catalogação de todo o acervo do museu seja concluído dentro de 5 meses.