Início São José dos Campos Edital para protótipo de foguete é lançado em São José dos Campos

Edital para protótipo de foguete é lançado em São José dos Campos

Foto: PMSJC

O MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações) lançou nesta terça (15) em São José dos Campos o edital de uma seleção pública para o desenvolvimento de um protótipo de Foguete de Capacitação e Treinamento com tecnologia brasileira.

Publicidade

O anúncio do edital foi realizado no Parque Tecnológico de São José dos Campos e contou com a participação do ministro do MCTI, astronauta Marcos Pontes; do presidente da Finep, Waldemar Barroso; de representantes da AEB (Agência Espacial Brasileira) e de outras autoridades.

O edital prevê recursos de R$ 8 milhões oriundos do FNDCT (Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico).

A seleção pública tem o objetivo de incentivar soluções para o desenvolvimento de protótipo de Foguete de Capacitação e Treinamento com qualquer tipo de propulsão, com a capacitação de equipes operacionais e de pessoal técnico nos Centros de Lançamento Nacionais.

Interação

Podem participar empresas brasileiras de qualquer porte, individualmente ou em conjunto com outras. A grande novidade do edital é o incentivo à inclusão de empresas de menor porte.

Desta forma, a seleção pública incentiva a articulação dos diversos atores do setor espacial, proporcionando interação de empresas consolidadas, empresas de menor porte e startups.

De acordo com o ministro Marcos Pontes, a escolha de São José dos Campos para o lançamento do edital foi “estratégica”.

“São José é uma referência em tecnologia e reúne diversas empresas do setor, o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), o próprio ITA (Instituto de Tecnologia de Aeronáutica), entre outras universidades, que muito colaboram com o desenvolvimento científico do Brasil”, afirmou Pontes.

“A gente precisa ter o desenvolvimento de empresas do setor aeroespacial para gerar empregos para a região e gerar desenvolvimento de forma sustentável, garantindo para o nosso programa espacial uma viabilidade econômica necessária”.

Inovação

Em fevereiro do ano passado, a partir de uma base na Índia, foi lançado o Amazonia 1, primeiro satélite de sensoriamento remoto totalmente projetado, integrado, testado e operado pelo Brasil.

O programa foi conduzido pelo Inpe em parceria com a Agência Espacial Brasileira e contou com a participação de pelo menos sete empresas de São José dos Campos.