Início Variedades Carreiras no direito que não precisam de carteira da OAB

Carreiras no direito que não precisam de carteira da OAB

Imagem ilustrativa: istock

Saiba onde mais atuar além da prática da advocacia

Após formados como bacharéis em Direito, muitos questionam-se por onde podem começar atuando na profissão sem a necessidade de ter a famosa carteirinha da OAB. Para quem não sabe, a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) é o órgão que regulariza e representa a profissão de advocacia no país, fiscalizando e coibindo práticas profissionais que possam infringir o Código de Ética do ofício. 


Publicidade

Para recém-formados em Direito, a OAB aplica a prova da Ordem, que, ao passar, autoriza esses bacharéis a exercerem a atividade de advogado. Além do papel moderador da instituição, a OAB também tem como função a defesa da Constituição, dos direitos humanos, do Estado de Direito e da justiça social.

Mesmo assim, há quem, após se formar, não queira exercer a advocacia em si. Mas isso não significa deixar de praticar a área de formação. Para além da prática dos advogados, formados em Direito podem trabalhar sem a carteirinha da OAB como professor acadêmico, em alguns cargos públicos, como pesquisador jurista, analisando decisões de tribunais, como correspondente jurista, auxiliando advogados, entre outras possibilidades de atuação.

Como professor acadêmico, o bacharel pode ministrar aulas nas áreas do Direito Empresarial, Penal, Civil, Ambiental, Administrativo e Constitucional, por exemplo.

Para isso, deve-se fazer uma especialização na área desejada, como um mestrado, um doutorado ou até um pós-doutorado, capacitando sua atuação como professor acadêmico.

Ainda na área do ensino, bacharéis em Direito podem ajudar seus colegas e buscar especialização para lecionar em cursos preparatórios para o exame da Ordem ou concursos públicos.

Para além do ensino, esses profissionais podem trabalhar na máquina pública sem a necessidade de obter a carteirinha da OAB. Para isso, é necessária a prestação e a aprovação em um concurso público da área desejada, que pode ser para a esfera municipal, estadual ou até federal. 

Passando em um concurso público, o bacharel pode atuar como Auditor da Receita Federal, Consultor Legislativo, Defensor Público, Delegado da Polícia Civil, Escrivão da Polícia Militar, Oficial da Polícia Militar, Diplomata, Oficial de Justiça, Promotor de Justiça, Técnico Judiciário do TRE e outros cargos da esfera pública. 

E para cada um dos cargos públicos acima, e outros ainda, é preciso prestar um concurso. Se pegarmos como exemplo o Técnico Judiciário do TRE, deve-se primeiro escolher a região e prestar para o estado desejado. Se o bacharel quiser atuar em São Paulo, por exemplo,  ele deve ir atrás de um concurso para Técnico Judiciário TRE de SP. 

Ao passar na prova, poderá exercer as atividades de técnico judiciário, auxiliando o órgão em que estiver com a elaboração de certidões e relatórios, redação e digitação de documentos, recursos humanos, atendimento ao público, entre outras funções dentro do TRE escolhido.

As possibilidades de trabalho para bacharéis em Direito vão muito além do exercício da advocacia em si, a qual requer a carteirinha da OAB. Basta encontrar a área que você se identifica mais ou tem maior afinidade e segui-la.