Início Pindamonhangaba Hospital de campanha do Cidade Nova será reativado em Pindamonhangaba

Hospital de campanha do Cidade Nova será reativado em Pindamonhangaba

(Foto: Saulo Fernandes/Vale News)

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Pindamonhangaba vai reativar o Hospital de Campanha do Cidade Nova a partir do dia 27 de janeiro (quinta-feira), para que o município consiga absorver a demanda de pacientes com necessidade de internação devido à Covid-19.

Publicidade

O objetivo é ampliar a rede com uma oferta extra de leitos de enfermaria e de suporte ventilatório, uma vez que os leitos de covid-19 nas referências do governo do Estado foram desativados – deixando os municípios sem retaguarda.

Outros hospitais da região, como o 10 de Julho, em Pindamonhangaba, e o Frei Galvão, em Guaratinguetá, também têm tomado medidas de suspender determinados atendimentos devido à dificuldade na obtenção de testes, insumos e de acomodação aos pacientes – sem a previsão para oferecer mais leitos aos pacientes dos convênios e particulares.

O Hospital de Campanha do Cidade Nova ficará como base para internação, reiniciando as atividades com 5 leitos de suporte ventilatório e 15 de enfermaria. Os demais serviços da unidade, como os ambulatoriais e os de tratamento pós covid-19, inclusive com pneumologistas, fisioterapeutas, dentre outras atividades, serão redirecionados para outras referências em atendimento no município.

A secretária adjunta de Saúde, Ana Claudia Macedo, explicou que se trata de uma medida excepcional neste período em que têm aumentado o número de casos e a necessidade de leitos de internação. “Nossa taxa de ocupação dentro da Santa Casa vem se mantendo muito elevada, chegando a 100 porcento em vários dias. Com a reabertura de mais leitos, ofereceremos uma oferta maior à população”.Na última semana, a Secretaria de Saúde de Pindamonhangaba já ampliou de 13 para 20 o número de leitos de enfermaria. “Monitoramos os dados diariamente e vamos agir de acordo com a demanda. Havendo retrocesso da pandemia, reduziremos a quantidade de leitos. Por outro lado, se a população continuar precisando de mais leitos, nós vamos ampliar”, ressaltou Ana Claudia Macedo.

Ela destacou que embora o município tenha trabalhado de acordo com a necessidade em decorrência da dinâmica da pandemia, é preciso da colaboração da população. “Pedimos que continuem utilizando máscaras, álcool 70 – fazendo a higienização das mãos, e que evitem aglomerações. Da mesma forma, é importante que as pessoas procurem os postos de vacinação para tomar suas doses, primeira, segunda e terceira, e que levem seus filhos – acima de 5 anos – também, porque as crianças embora sofram menos efeitos do vírus, podem se contaminar e transmitir para os pais ou avós. É fundamental a participação de todos nesta guerra contra a doença”, afirmou a secretária adjunta.

Quem apresentar síndrome gripal deve procurar os gripários do Pronto-Socorro ou das UPAs do Ararerama e Moreira César.