Início São José dos Campos São José dos Campos fecha novo acordo para lançamento do 1º nanossatélite...

São José dos Campos fecha novo acordo para lançamento do 1º nanossatélite brasileiro

Foto: Divulgação

A Prefeitura de São José dos Campos fechou, neste mês, novo contrato de parceria com a Visiona Tecnologia Espacial (joint-venture entre a Embraer e a Telebras), responsável pela produção do primeiro nanossatélite totalmente desenvolvido pela indústria brasileira. O VCUB está pronto para ser lançado à órbita da Terra em 2022.

Publicidade

O acordo prevê o recebimento das imagens de alta resolução coletadas pelo nanossatélite que permitirão mapeamento de uso e ocupação do solo, podendo prevenir, por exemplo, irregularidades ambientais. 

A análise técnica das imagens será feita por servidores da Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade.

A parceria, portanto, potencializa a capacidade de São José de viabilizar novas soluções para a melhoria contínua do planejamento urbano, além de estimular o desenvolvimento tecnológico e socioeconômico da cidade.

Considerando que se trata de uma nova tecnologia, a Prefeitura vai validar as imagens coletadas pelo nanossatélite, sem nenhum custo financeiro durante a vigência do contrato.

Além da Prefeitura de São José, a rede de parceiros do Projeto VCUB conta com instituições como o Instituto Senai de Inovação, a Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), o Governo de Santa Catarina, o Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), a CPRM (Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais), o IICA (Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura), a AEB (Agência Espacial Brasileira), o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), o Naturatins (Instituto Natureza do Tocantins) e a Transpetro (Petrobras Transporte).

Geoprocessamento

Desde 2017, a Prefeitura vem desenvolvendo projetos de alta tecnologia com o uso de imagens de sensoriamento remoto, no âmbito de projetos como o Observa, também em parceria com a Visiona, que consiste no uso de imagens de altíssima resolução para o monitoramento, fiscalização e controle ambiental do território visando combater a degradação ambiental.

E mais recentemente lançou o Geosanja, plataforma que reúne dados geográficos do município para consulta e download dos dados pelos cidadãos.

Sobre o Projeto

O nanossatélite VCUB baseia-se numa plataforma CubeSat 6U de 12kg com dimensões de 30 x 20 x 10 cm e traz o estado da arte em tecnologias de pequenos satélites.

A missão permitirá o desenvolvimento e validação de tecnologias espaciais desenvolvidas pela Visiona, com destaque para o Sistema de Controle de Órbita e Atitude de satélites, principal lacuna tecnológica da indústria espacial brasileira, além dos softwares de Sistema de Gestão de Dados de Bordo e do Rádio Definido por Software. O projeto incorpora uma arquitetura de sistemas modular e escalável, que poderá ser utilizada em satélites de maior porte no futuro, permitindo a incorporação de mais tecnologias nacionais às missões do Programa Espacial Brasileiro.

Equipado com uma câmera óptica multiespectral com resolução de 3,5 metros e 4 bandas espectrais e de um sistema de coleta de dados reconfigurável via software, o satélite será capaz de realizar missões antes destinadas a satélites de porte bem superior. Sua câmera utiliza tecnologias só encontradas em satélites de grandes dimensões, o que lhe permitirá gerar imagens com qualidades radiométrica e geométrica superiores às encontradas no mercado, fatores fundamentais para aplicações agrícolas e de proteção do meio ambiente. Seu sistema de coleta de dados pode operar tanto no sistema SBCD (Sistema Brasileiro de Coleta de Dados) como em outros protocolos, o que torna o VCUB uma plataforma ideal para aplicações de Internet das Coisas (IoT).

Sobre a Visiona

A Visiona tem sede em São José dos Campos e é uma joint-venture entre a Embraer Defesa & Segurança e a Telebras, voltada para a integração de sistemas espaciais. Criada em 2012 para atender os objetivos do Pnae (Programa Nacional de Atividades Espaciais) e do Pese (Programa Estratégico de Sistemas Espaciais).

A empresa foi a responsável pelo Programa do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas, o SGDC, lançado em 2017. Em 2018, a Visiona anunciou o programa do primeiro satélite projetado integralmente pela indústria nacional, o VCUB1, e concluiu com êxito o primeiro Sistema de Controle de Órbita e Atitude de satélites desenvolvido no Brasil. A Visiona também fornece produtos e serviços de Sensoriamento Remoto e Telecomunicações por satélite, bem como Aerolevantamento SAR nas Bandas X e P.