Início Taubaté Taubaté inaugura nova base do SAMU no Jardim Mourisco

Taubaté inaugura nova base do SAMU no Jardim Mourisco

(Foto ilustrativa / Vale News)

A Secretaria de Saúde de Taubaté inaugura, às 11h, de quinta-feira, dia 29 de julho, a segunda base do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) no município. A unidade ficará ao lado ao prédio da UBS Mais Mourisco na Rua Tavares Filho, 385.

Publicidade

Integram o Cisamu (Consórcio Intermunicipal do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) as cidades de Taubaté, Campos do Jordão, Tremembé, Santo Antônio do Pinhal, Lagoinha, Redenção da Serra, Natividade da Serra e São Luiz do Paraitinga.

O serviço de resgate e transporte de paciente é feito por meio de ligações ao telefone 192. Um sistema permite o redirecionamento das ligações para a central instalada em Taubaté. Ao receber a ligação, um atendente faz a triagem inicial e a encaminha para o médico regulador. Dependendo da gravidade do caso será enviada uma ambulância de resgate ou um veículo com UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

De acordo com o fluxo de encaminhamentos definido pelo Cisamu, emergências de ordem clínica são encaminhadas às unidades de Pronto-Socorro dos municípios ou de Taubaté. Casos mais graves, como traumas, por exemplo, seguem direto para o Hospital Regional do Vale do Paraíba ou Hospital Universitário.

A população deve colaborar e acionar o 192 somente em casos de emergência, observando as características da ocorrência. O Cisamu também alerta para o risco dos trotes que podem congestionar os ramais e prejudicar o atendimento à população.

O Samu foi implantado em 2016 no município e em novembro completa 5 anos de atividade em Taubaté e região com a marca de 258.548 chamadas e 129.945 atendimentos concretizados com o empenho de ambulâncias em 101.874 casos. Emergências de ordem clínica lideram o ranking de atendimentos, com 63.856 ocorrências registradas. Os traumas estão em segundo lugar, com 23.535 casos.

Em relação ao número de trotes, o Samu registrou, nesses anos de operação, 12.485 casos.

Por outro lado, fica o alerta quanto aos casos de recusa de atendimentos ou remoção. Foram 6.961 recusas em nesses quase cinco anos.

Quando chamar o Samu?

Dores no peito de aparecimento súbito; situações de intoxicações e envenenamentos; queimaduras graves; trabalhos de parto com risco de morte da mãe ou do feto; queda acidental; crise convulsivas (ataque); acidentes de trânsito com atropelamento; traumas (tórax, abdômen, crânio e fraturas); perda da consciência (desmaio); sangramentos – hemorragias.