Início Política A solução para o futuro da política brasileira

A solução para o futuro da política brasileira

Imagem: Una.br/divulgação

Criticada mundialmente, a mudança tão desejada no âmbito político está nas suas mãos

Não é segredo para ninguém que a política brasileira carrega consigo inúmeros problemas. E, em contrapartida ao que muitas pessoas acreditam, não é de hoje que o nosso governo sofre da terrível doença de corrupção e má gestão. O problema é estendido há anos sob o tão suado dinheiro dos cidadãos brasileiros.

Com a brusca e inesperada instauração da República, os cidadãos, após terem gozado de um grande período de estabilidade, que durou cerca de 50 anos, se depararam com uma imensa incerteza sobre o rumo da sua nação. Com a passagem de diversos ditadores pelo nosso governo, o povo brasileiro sofreu, por anos, com a falta de representatividade política.

Publicidade

Consolidado esse modo de governo, os brasileiros começaram a decidir sobre a sua representatividade. Emancipados, os cidadãos, por meio do voto, que, com o passar do tempo, foi se expandindo para todas as camadas da sociedade, conquistaram poder decisivo sobre a qualidade de vida  dos seus compatriotas.

Entretanto, apesar de usufruir do sufrágio universal, os cidadãos não souberam eleger seus representantes de forma consciente, seja por falta de conhecimento  e ignorância, ou pela inocência de acreditar na palavra da classe política. Com a má escolha, então, iniciou-se um ciclo constante de corrupção. A falta de saber, desse modo, ocasionou não só na perda de ética no governo, mas como também corrompeu todas as faces da sociedade brasileira.

Segundo o Fórum Econômico Mundial, em uma escala de 1 a 7, em que 1 ocorre muito comumente e 7 nunca ocorre, o Brasil tem 2,1 pontos em relação à problemática da corrupção. Em dados mais claros, o nosso país ocupa a 5° posição do país mais corrupto do mundo.

Com dados espantosos e que causam muita tristeza, vem o sentimento de impotência. Mesmo que o cidadão brasileiro precise sempre contribuir com grande parte do seu salário na economia nacional, nada se vê de retorno para a sua qualidade de vida e bem estar financeiro. Onde está a liberdade econômica? O poder de compra? A boa saúde pública? O dinheiro é tomado de cada cidadão de bem e, depois disso, não há mais notícias sobre o seu destino final. Talvez o bolso de algum político? 

Sobre todas essas questões, portanto, a solução dos problemas não está nos políticos, mas sim, na população. Através do voto, principal ferramenta de transformação social, os cidadãos conseguem colocar as vontades do povo de um país em evidência. Todavia, apesar da sua imensurável importância, esse direito que já foi tão desejado, se tornou, com o decorrer do tempo, uma obrigação que muitas pessoas acabam por desprezar.

Como ferramenta principal para exercer a cidadania, somente por meio do voto consciente a população estará pronta para escolher seus representantes sabiamente. Com isso, e somente desse modo, a corrupção terá fim. Os cidadãos, portanto, por serem responsáveis pelo rumo do país, têm papel fundamental na solução da política brasileira.

Decidir sobre os seus representantes sabiamente, entretanto, vai muito além de escolher o número mais conveniente para você. Ser responsável pelo caminho que a nação percorrerá exige algum esforço. Conhecer os seus representantes, estudá-los e entender, primeiramente, como a política brasileira funciona, é essencial, e essa tarefa só pode ser feita através da leitura.

Por meio dos livros, podemos oportunizar a todos os cidadãos o pleno conhecimento sobre a sua verdadeira cidadania. Pela leitura, a população consegue discernir o que deve ou não ser repetido na história, de modo a adquirir uma opinião crítica sobre o futuro do nosso país. Estimular na população a leitura é estimular a emancipação individual de cada um e, além disso, a emancipação política. Através da leitura, os que antes eram somente um povo, tornam-se cidadãos providos de saberes sobre os direitos e deveres.

Fazer dos brasileiros, antes de eleitores do povo, leitores, desse modo, é imprescindível.  Uma pessoa que lê, é alguém que conhece o mundo todo e adquire uma experiência de vida extremamente importante para o seu senso crítico. Um leitor, tem a capacidade de se abster de manipulações e se torna, assim, conhecedor dos seus direitos. 

Desse modo, decidir sobre o futuro do país começa com a simples tarefa de decidir a sua próxima leitura. Ter referência sobre os assuntos e títulos necessários para começar a entender o passado da história brasileira, é muito importante para exercer com clareza e eficácia a cidadania no presente, e é sob essa ótica que surge o projeto “Mural dos Livros”

Impactar vidas através dos livros e dar a todos o direito ao conhecimento é o que pretende essa plataforma. Segundo Rafael Silva, um dos criadores do site, “o brasileiro lê, em média, cerca de somente 5 livros ao ano. Esse número, muito pequeno, tem grande relação com o atual cenário político do nosso país. Por isso, o Mural dos Livros objetiva levar a leitura a todos os brasileiros, de modo a mudar o futuro da nossa nação”. O site, que oferece aos leitores dicas de livros separadas por gênero, idade, gosto e assunto, oportuniza aos cidadãos uma nova visão sobre o mundo literário. Emancipar os nossos cidadãos através da leitura é rumar a um país não mais corrompido, mas agora, dessa forma, ético político e socialmente.