Início São Paulo Covas anuncia fechamento de hospital de campanha do Anhembi

Covas anuncia fechamento de hospital de campanha do Anhembi

© REUTERS/Rahel Patrasso/Direitos reservados

Local atendia casos de baixa ou média complexidade de covid-19

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, anunciou nesta sexta-feira (4) o fechamento do hospital de campanha do Anhembi, criado em 11 de abril para tratamento dos casos de baixa ou média complexidade do novo coronavírus.

Segundo o prefeito, há ainda 38 pessoas internadas nesse hospital, mas ele deixou de receber novos pacientes desde quinta-feira (3). Em quase cinco meses de funcionamento, o local atendeu 6.350 pessoas. A previsão da prefeitura é de que ele deixe de funcionar definitivamente em 10 de setembro.

Publicidade

A prefeitura tinha dois hospitais de campanha. O primeiro deles a ser criado foi o do estádio do Pacaembu, fechado em 29 de junho. O hospital de campanha do Pacaembu tinha 200 leitos, sendo 16 deles para estabilização. Por ele passaram 1.493 pacientes. O do Anhembi tinha capacidade para até 1,8 mil leitos de baixa complexidade, mas 929 deles eram de contingência e não chegaram a ser utilizados.

✏️ 📝 Bônus: ALFABETO CURSIVO – PEQUENAS LEITURAS – ATIVIDADES INTERATIVAS 📝✏️

Buffets

Durante entrevista hoje (4) no Palácio dos Bandeirantes, Covas disse ainda que danceterias, buffets e casas de shows que quiserem abrir como bares ou restaurantes na cidade de São Paulo não precisarão solicitar novo alvará de funcionamento. O decreto foi publicado hoje (4) no Diário Oficial do município e atende a um pedido feito por esse setor.

Normalmente, para abrir como bar ou restaurante, esses estabelecimentos precisariam ter um novo alvará de funcionamento. O decreto, no entanto, vai facilitar esse processo.

Esses estabelecimentos estão fechados desde março por conta da pandemia do novo coronavírus, sem previsão de quando poderiam reabrir. Já bares e restaurantes estão funcionando na capital desde 6 de julho.