Início Pindamonhangaba Em Pinda, Prefeitura e ACIP alertam para aumento no número de dengue...

Em Pinda, Prefeitura e ACIP alertam para aumento no número de dengue no município

(Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa)

Além da Prefeitura, a ACIP (Associação Comercial e Industrial de Pindamonhangaba) também está preocupada com o aumento nos números de dengue em Pindamonhangaba. Por meio de uma ação conjunta, a Prefeitura e a Associação Comercial e Industrial orientam a todos, que aproveitem o isolamento social e cuidem dos seus quintais. De acordo com o boletim da Prefeitura, até as 17 horas do dia 24 já eram 513 casos, sendo 508 autóctones e 5 importados.

O diretor da Vigilância Epidemiológica de Pindamonhangaba, Rafael Lamana, disse que o município vive uma epidemia de dengue. “Entre janeiro e março desse ano, já contabilizamos 513 casos. No mesmo período do ano passado foram somente 22”, alerta. Dessa forma, ele fez um apelo à população. “Todos devem estar atentos a possíveis superfícies que possam acumular água em casa e ajudar a equipe de controle de vetores a fazer o trabalho, seja verificando focos nos quintais ou aplicando a fumaça”.

Publicidade

“Estamos vivendo dias difíceis, por conta do isolamento e ameaça do coronavírus, mas, não podemos descuidar para que a dengue não avance”, comenta a presidente da ACIP, Ana Cristina Pucci de Souza.

No momento, a Secretaria de Saúde, bem como os profissionais de saúde, estão atuando em diversas frentes: Coronavírus, dengue, vacinação contra H1N1, além de outros atendimentos de urgência e emergência.

Combater a dengue é responsabilidade de todos. E podemos fazer isso com gestos simples: usando repelente, mesmo dentro de casa; e cuidando da limpeza dos quintais, não deixando água parada.

Sabemos que nesse momento as atenções estão todas voltadas para o isolamento e o cuidado com o Coronavírus, mas, que tal aproveitar o momento para cultivar novos hábitos: pela manhã faça uma caminhada pelo quintal observando possíveis focos, como vasos de plantas, latas, garrafas, plásticos, ralos, entre outros. Lembrando sempre da importância do uso do repelente.

Rafael Lamana destaca também que as equipe de combate à dengue estão trabalhando normalmente, munidas de EPIs, redobrando os cuidados com as verificações nos imóveis e áreas urbanas.

Para a presidente da ACIP, a ajuda de todos no combate à dengue é de extrema importância. “Seja responsável e fique atento aos possíveis focos. Em caso de sintomas, procure seu médico ou o Sistema de Saúde do município”, conclui.

Os principais sintomas da dengue são:
Febre alta > 38.5ºC.
Dores musculares intensas.
Dor ao movimentar os olhos.
Mal estar.
Falta de apetite.
Dor de cabeça.
Manchas vermelhas no corpo.

No entanto, a infecção por dengue pode ser assintomática (sem sintomas), leve ou grave. Neste último caso pode levar até a morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), de início abrupto, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, além de prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns. Em alguns casos também apresenta manchas vermelhas na pele.