Início Pindamonhangaba Em Pinda, Saúde aumenta em 110% número de UTI e projeta UPA...

Em Pinda, Saúde aumenta em 110% número de UTI e projeta UPA do Cidade Nova para enfrentar coronavírus

(Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa)

Seguindo o cenário apontado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) que projeta uma situação bem crítica para o mês de abril, a Prefeitura de Pindamonhangaba anunciou que aumentará em 110% o número de leitos de UTI no município e que utilizará as instalações da UPA Cidade Nova, em fase final de construção, para receber os leitos intermediários de atendimento médico para pacientes testados positivamente para o novo coronavírus Covid-19.

As medidas foram definidas pelo prefeito Isael Domingues com o Gabinete de Enfrentamento ao Coronavírus e visam preparar a saúde pública do município para enfrentar a pandemia da melhor maneira possível.

Publicidade

“Sabemos que num cenário mais crítico nossas instalações não serão numericamente suficientes para enfrentar a doença. Mas estamos trabalhando dia e noite com todas as opções possíveis e imagináveis”, salientou Valéria Santos, secretária municipal de Saúde.

O convênio com a Santa Casa de Misericórdia, local onde o município tem 10 leitos de unidade de tratamento intensivo, foi ampliado excepcionalmente pela pandemia e teve um aumento de 110% em seu número de leitos, chegando a 21 leitos com todos os equipamentos necessários para entubar um paciente que apresentar o quadro mais delicado.

“Estamos com a previsão de receber na primeira quinzena de abril os equipamentos e respiradores que já emitimos nota de empenho. Porém corremos o risco de não receber, pois o governo federal requisitou nesta semana todos os respiradores, produzidos pelas fábricas para fazer um estoque. Estamos acionando judicialmente para garantir pelo menos a entrega daquilo que já compramos”, explicou Valéria.

A unidade de Pronto Atendimento (UPA) – que a Prefeitura vem finalizando as obras no bairro Cidade Nova – foi definida como local para receber os pacientes que não precisarão de UTI, mas que o protocolo médico não recomenda isolamento domiciliar, por também apresentar gravidade em seu tratamento. “Nesta unidade, que iremos já prontamente abrir as portas, temos a capacidade de atender com 30 leitos, podendo chegar até 60 leitos, se necessário”, afirmou a secretária.

Para o prefeito Isael Domingues, o cenário que vamos enfrentar vai depender mais do comportamento da população e da adesão ao “fica em casa”. “Com a colaboração das pessoas permanecendo em suas casas, podemos, nesses próximos, dias garantir que o vírus não consiga se espalhar com tanta agressividade. Mas como médico e gestor responsável pela cidade temos que trabalhar com toda energia para termos a melhor estrutura possível. Nisto que estou trabalhando e cobrando toda nossa assessoria para que acelere o máximo em suas ações e decisões”, finalizou o prefeito.