Início São José dos Campos Simulador de motos é uma necessidade; os fatos comprovam

Simulador de motos é uma necessidade; os fatos comprovam

(Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa)

À partir de números que comprovam a necessidade de aprimorar o conhecimento e habilidades dos motociclistas, a empresa Anova Sistemas, de São José dos Campos, conseguiu um financiamento da Fapesp – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo para o desenvolvimento de um simulador de moto, com alta tecnologia.

Para Daniel Gil Monteiro de Faria, proprietário da Anova Sistemas, o simulador de motos é mais necessário para a formação de condutores do que o simulador de carros: “Os números comprovam fatos alarmantes, cuja origem está na falta de formação adequada para tirar a habilitação da categoria A. Os governantes precisam se sensibilizar com esta realidade comprovada por números e fatos e deixar de tomar decisões meramente ideológicas. A população precisa de medidas urgentes para garantir maior segurança. Pelo histórico, os números revelam a necessidade de medidas mais assertivas”.

Publicidade

Os números mostram o crescimento deste setor e do aumento preocupante dos acidentes fatais com motos. O número de motocicletas é maior que o de carros em 45% das cidades, segundo levantamento divulgado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) sobre a frota de veículos no Brasil. De acordo com a pesquisa, havia em abril deste ano mais motos do que carros circulando em 2.487 do total de 5.568 municípios brasileiros.

Em todo o país, foram contabilizadas 26,4 milhões de motos, uma frota 3,44% maior do que a registrada em abril do ano passado.

E o mercado de motos está confiante no crescimento ainda maior para este ano, quando espera ultrapassar 1 milhão de unidades fabricadas. Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo, entidade que reúne fabricantes do setor, revelou que no primeiro trimestre a oferta de crédito para financiamento atingiu R$ 525 milhões, o que representa 14,4% a mais que em igual período do ano passado.

São vários fatores que estão levando a população a trocar o carro por moto. Um deles é que o aplicativo delivery de refeições chegou no mês passado a 12,6 milhões de usuários em mais de 500 cidades. Em São Paulo, por exemplo, técnicos da prefeitura indicam aumento de 18% no número de motociclistas em 2018 comparado a 2017. Segundo esta divulgação a avaliação foi que a alta está ligada ao crescimento dos aplicativos de entrega por motoboys.

No entanto, o crescimento deste setor não foi acompanhado pelo treinamento e preparo adequado. Segundo o Ministério da Saúde, as principais vítimas fatais em acidentes de trânsito de 2018 foram: os motociclistas (12.199), seguidos de ocupantes de automóveis e caminhonetes (8.511); pedestres (6.469); e ciclistas (1.306). Em Salvador, a quantidade de mortes em casos envolvendo motocicletas aumentou 35,7% no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2018.

Além da tragédia provocada pelas mortes, os acidentes causam impacto econômico negativo, medido a partir do prejuízo com indenizações e perda de força de trabalho produtiva – uma vez que 47% dos benefícios do seguro DPVAT são concedidos a jovens entre 18 e 34 anos, considerados economicamente ativos. Em 2017 esse montante chegou a 200 bilhões de reais, o que corresponde a cerca de 3% do PIB nacional.