Início Pindamonhangaba Pinda inicia processo para ser segundo município brasileiro certificado internacionalmente como Cidade...

Pinda inicia processo para ser segundo município brasileiro certificado internacionalmente como Cidade Inteligente

Foto: PMP/divulgação

Pindamonhangaba recebeu dia 3 de agosto a equipe do Parque Tecnológico de São José dos Campos e deu início ao processo que irá certificar como segunda cidade brasileira reconhecida como Cidade Inteligente pelas ISOs 37120, 37122 e 37123. O evento aconteceu no auditório e foi coordenado pela Secretaria Municipal de Tecnologia, Inovação e Projetos.

Publicidade

O secretário Danilo Veloso recebeu o diretor de Desenvolvimento de Negócios do Parque Tecnológico Marcelo Nunes, o coordenador de Novos Negócios Amaury Acatauassú e o CEO da empresa Smart Free’s Carlos Frees, além de secretários da gestão municipal e os vereadores Regininha e Norbertinho.

Danilo Veloso abriu o evento explanando o histórico das ações da Prefeitura em busca da certificação de Cidade Inteligente. “Temos ações em várias secretarias que trazem resultados positivos tanto no aspecto econômico que gera mais investimentos como no aspecto que visa a desburocratização. Nossa visão é obter melhores resultados, comparar Pindamonhangaba com outras cidades exponenciais do mundo. Isso é resultado de uma gestão integrada que busca o uso inteligente dos recursos”, salientou.

Foto: PMP/divulgação

Ações em todas as áreas
Danilo Veloso frisou que durante a pandemia, quando muitos municípios foram obrigados a parar suas atividades administrativas e de protocolo, Pinda não cessou o atendimento e os processos continuaram on-line pela da plataforma 1Doc.

Ele apresentou ainda outras ações implantadas como:
• 100% de conectividade da cidade com fibra ótica.
• Wi-Fi escolas
• Notebooks de professores e de alunos
• Lousas digitais de última geração.
• Wi-Fi público
• Câmeras de monitoramento
• Semáforos inteligentes
• Cinturão de segurança
• Aumento da malha de conectividade
• Conectividade móvel
• Desburocratização
• Segurança da informação
• Micro-chipagem e sistema de monitoramento de pets – MyPetTrack
• Ouvidoria Digital premiada nacionalmente
• Centro de Segurança Integrado com 3 mini COIs
• Inteligência Artificial no Monitoramento
• Educação Inteligente
• Saúde Informatizada e Humanizada
• Telemedicina
• Pagamento eletrônico
• E-Tributo
• Turismo 4.0
• Big Data (Ciência de dados)
• Câmeras integradas
• Estações fotovoltaicas para carregamento de veículos elétricos
• Box de reciclagem para economia circular

Pioneirismo tecnológico
O diretor de Desenvolvimento de Negócios do Parque Tecnológico, Marcelo Nunes, parabenizou a gestão municipal pela disciplina e comprometimento adotado em busca da certificação. “Nosso Parque Tecnológico tem apoiado diversos municípios em busca da certificação que hoje tem 276 indicadores e evidências de qualidade de vida e sustentabilidade, tecnologia e resiliência na governança”, afirmou.

Para o CEO da empresa Smart Free’s, Carlos Frees, que irá atuar no processo de certificação, a Prefeitura de Pindamonhangaba assumiu um grande desafio em chancelar todas as suas boas práticas. “Esse diagnóstico de análise e busca de evidências nada mais é do que reconhecer o trabalho que está acontecendo. Vamos passar esse ano e o próximo juntos com vocês para validar os indicadores e auditar, construindo com vocês esse levantamento dos 276 indicadores em todas as 19 áreas como educação, saúde e social”, explicou.

Segundo ele, em todo o mundo existem 101 cidades certificadas e no Brasil apenas São José dos Campos viabilizou esse reconhecimento, que fica todo registrado numa plataforma por um domínio futuro para homologação da ABNT.

Para o prefeito Dr. Isael Domingues, Pindamonhangaba chega a um patamar invejável que irá atrair ainda mais novos investimentos. “Desde 2017 estamos focando no avanço tecnológico e neste ano as ações serão aceleradas com a criação de uma secretaria específica para cuidar desta pauta. Vamos auditar nossos avanços para que a evolução da gestão seja contínua. Nenhum gestor futuro vai querer perder essa certificação que será anualmente checada e por isso o projeto veio para ficar e avançar”, afirmou Dr. Isael.