Início Variedades CCR RioSP libera tráfego parcial na BR-101 no trecho do estado do...

CCR RioSP libera tráfego parcial na BR-101 no trecho do estado do Rio de Janeiro

Foto: Divulgação/Comunicação da CCR RioSP

Sistema PARE E SIGA será implantado para continuidade dos trabalhos da concessionária

Desde sexta-feira, dia 01/04, quando ocorreram os incidentes na BR-101, devido às chuvas históricas que impactaram Angra dos Reis e região, as equipes da CCR RioSP atenderam mais de 60 ocorrências críticas e de alta complexidade ao longo dos 270 km da BR-101, que estão sob sua administração, com objetivo de agilizar a liberação de forma parcial ou total e, com isso, melhorar a fluidez do tráfego na rodovia.

Publicidade

“Em apenas 8 dias de trabalho mobilizamos dezenas de equipamentos e maquinários de grande porte, além de centenas de colaboradores para atuarem, simultaneamente, nas ocorrências na rodovia, o que a despeito do acontecimento da maior catástrofe na região dos últimos 40 anos, a CCR RioSP já possibilitou a trafegabilidade mesmo que parcial em toda BR-101” diz Carla Fornasaro, diretora-presidente da CCR RioSP.

Desde o dia 05/04, o Exército Brasileiro auxilia o trabalho da concessionária. Apesar da liberação parcial, a recomendação da Polícia Rodoviária Federal é que as pessoas evitem se deslocar pelos trechos atingidos, para facilitar o deslocamento das máquinas.

Foto: Divulgação/Comunicação da CCR RioSP

Liberação do tráfego

A CCR RioSP liberou hoje, 08/04, o tráfego parcial de veículos na BR-101 na região de Angra dos Reis, entre o km 447 e o km 464. Nesses locais, será implantado o sistema PARE E SIGA, com liberação a cada meia hora para o tráfego de veículos. Haverá fechamentos programados de duas horas para a continuidade dos trabalhos das equipes de obra da concessionária que atuam nesses trechos e nas demais ocorrências críticas e de alta complexidade ao longo da BR-101, para em breve efetuar, a liberação total da rodovia. O local está devidamente sinalizado com cones. A retenção e a liberação dos veículos é feita pela Polícia Rodoviária Federal.

O tráfego nesses e outros locais poderá ser interditado em caso de chuvas ou outros fatores que comprometam segurança dos colaboradores que atuam nos locais e dos motoristas que trafegam na rodovia.

Trecho Fluminense

Em Mangaratiba, o tráfego flui por uma faixa no km 447. Já no 451 km, o tráfego fui no sistema PARE E SIGA. Em Paraty, o motorista segue com tráfego fluindo em apenas 1 faixa nos km 520, km 543, km 578, km 597 e km 598. No km 592, em Patrimônio, o tráfego flui por um desvio no município para veículos de pequeno porte. Nesses locais, equipes trabalham na retirada do material (terra, rocha e árvores) que caiu sobre a pista.

O motorista que sai da cidade do Rio de Janeiro a caminho da cidade de Paraty, na divisa do estado, vai encontrar o tráfego fluindo em apenas um das faixas nos trechos citados, além de sistema PARE e SIGA, entre o bairro Camorim, em Angra dos Reis e Mangaratiba. Ao passar por esses pontos, o motorista deve respeitar a sinalização e redobrar a atenção, pois outros pequenos pontos de deslizamento foram registrados e estão sendo tratados pela concessionária.

Trecho São Paulo

Em Ubatuba, no Km 4 (Praia de Camburi), equipes da concessionária atuam para desobstruir parte da pista que está totalmente interditada. Por motivo de segurança, no período das 18h às 7h00, o trecho permanece interditado sendo permitida somente a passagem de veículos em emergência e oficiais.

Nos km 6,4 (Praia de Camburi) e 33,5 (Praia de Itamambuca), equipes continuam empenhadas na execução dos trabalhos emergenciais de recuperação do pavimento e o tráfego flui parcialmente em apenas 1 faixa com sistema de Pare e Siga.

Opções para o motorista

Para o motorista que está em São Paulo, a opção para chegar a Ubatuba é utilizar a rodovia SP-125 (Oswaldo Cruz), acesso no km 110,4 da Via Dutra. Ou a rodovia dos Tamoios (SP-099) pelos acessos nos quilômetros 149 e 147 da Via Dutra. Agora, se o destino for a cidade de Paraty, o motorista pode, desde que tenha veículo utilitário e as condições a da rodovia possibilite, utilizar a estrada Real, trecho Cunha Paraty, com acesso saída no km 65 da Via Dutra (BR-116). Agora, se o destino for Angra dos Reis, a opção é a saída no km 270, sentido rodovia RJ-155 (Presidente Getúlio Vargas).

Para o motorista que sai da cidade do Rio de Janeiro, com destino a Angra dos Reis e Paraty, se estiver em viagem pela Via Dutra, pode utilizar a saída do km 205,6, sentido Arco Metropolitano ou saída no km 270, sentido rodovia RJ-155 (Presidente Getúlio Vargas). Nesses trechos o motorista também vai se deparar com os mesmos pontos de interdição, com o tráfego fluindo no sistema de Pare Siga.

É importante ressaltar que todas as rodovias que dão acesso a BR-101 não estão sob a administração da CCR RioSP logo, a Concessionária orienta o motorista a consultar os órgãos de trânsito estaduais ou as empresas responsáveis pela administração das rodovias antes de sair de casa com objetivo de evitar transtornos no percurso.

Campanha

Além de trabalhar na desobstrução da BR-101, a CCR RioSP, com apoio do Instituto CCR, realiza uma campanha de arrecadação de mantimentos às famílias das cidades de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, e de Paraty, Mangaratiba e Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio de Janeiro, atingidas pelas fortes chuvas da semana passada.

Podem ser doados alimentos não perecíveis, água e roupas em bom estado de conservação. Os pontos de coleta são as 11 bases operacionais da CCR RioSP, na Via Dutra. A divulgação da campanha ganha reforço na programação da CCRFM 107,5 RioSP e nos painéis de mensagens variáveis. Confira a localização das bases operacionais na via Dutra:

km 230 – São Paulo (sentido SP) 
km 202 – Arujá (sentido RJ)
km 156 – São José dos Campos (sentido SP)
km 99 – Pindamonhangaba (sentido SP)
km 51 – Lorena (sentido RJ)
km 18 – Lavrinhas (sentido RJ)
km 311 – Itatiaia (sentido SP)
km 258 – Volta Redonda (sentido SP)
km 227 – Piraí (sentido RJ)
km 206 – Seropédica (sentido SP)
km 165 – Pavuna (sentido SP)