Início Variedades Festival Internacional de Videodança Sans Souci abre inscrições gratuitas para projetos artísticos

Festival Internacional de Videodança Sans Souci abre inscrições gratuitas para projetos artísticos

Foto: Silvia Machado

A videodança vai invadir Campinas durante a terceira edição brasileira que acontece de forma híbrida na cidade

Março começa com boas notícias na arte da videodança. Estão abertas as inscrições gratuitas, até o dia 4 de maio, para os projetos artísticos para o Festival Internacional de Videodança Sans Souci, que acontecerá em Campinas (SP), de 21 a 27 de novembro.

Publicidade

Março começa com boas notícias na arte da videodança. Estão abertas as inscrições gratuitas, até o dia 4 de maio, para os projetos artísticos para o Festival Internacional de Videodança Sans Souci, que acontecerá em Campinas (SP), de 21 a 27 de novembro.

Com produção brasileira do grupo Dançaberta, vinculado à Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o Festival, que integra as estéticas da dança e do cinema, ocorre há 19 anos em Boulder, no Colorado (EUA), e terá sua terceira edição brasileira realizada ao longo de uma semana com exibições de filmes, residência, oficinas e palestras.

Foto: André Rosa

Julia Ziviani, diretora do Grupo Dançaberta, professora colaboradora do Programa de Pós-graduação Artes da Cena da Unicamp e uma das idealizadoras da Edição Brasil, conta que apesar de não ser tão nova a videodança ainda não é tão difundida no ramo das artes. “É constituída de um vídeo mais curto, que pode variar de dois a 20 minutos. Para o Festival brasileiro estipulamos o tempo máximo de 15 minutos. Nessa modalidade a dança dialoga com o movimento da câmera e com a edição para concepção e realização do filme, o que confere uma especificidade a esta linguagem. Com isso, a videodança também é uma coreografia com quem filma”, destaca.

A idealizadora do projeto no Brasil ressalta ainda que a integração entre dança e cinema é o coração para o trabalho. “Quando escolhemos obras para exibição e instalação, nós consideramos temas e formas reflexivas, abordagens investigativas, inovadoras e experimentais, bem produzidas, com apelo público, coreografias criativas, virtuosidade em performance e que se adequem ao nosso programa”, observa Julia. “Estamos interessados em videodanças que integrem a estética da dança e do cinema e que tenham uma duração adequada em relação ao seu tratamento e estilo”, reitera.

Women´s Threads Foto: Maria Fernanda Miranda

O evento foi contemplado no Programa de Ação Cultural ProAC Editais da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo.

Temporada híbrida
Esta temporada será híbrida, com foco em atividades presenciais em Campinas e outras com transmissão e interações online. O tema desta edição é “Transição e Transgressão na Videodança: da Poética a Indispensabilidade”, que irá permear os debates e os encontros.

A terceira edição reunirá quatro mostras: duas mostras regulares, uma direcionada para o público infanto-juvenil e a outra chamada “6 Brasis”. A “6 Brasis” é inspirada nos biomas brasileiros (Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal), das cinco regiões do Brasil, e os aspectos pertinentes a cada um. Das florestas à exploração predatória, de seus rios às áreas secas, de suas montanhas à ilegalidade corrosiva.

Inscrições
O Festival Sans Souci (em francês, “sem preocupação”) receberá inscrições pelo site www.sanssoucibrasil.com. Para as inscrições, abertas até 4 de maio, os interessados poderão inscrever até três videodanças com duração de no máximo 15 minutos.

A curadoria frisa que somente serão avaliados os projetos artísticos relacionados de alguma forma com o Brasil: por exemplo, artistas brasileiros, direção brasileira, filmado no Brasil, temáticas brasileiras etc. Outro critério: se o trabalho utilizar música, é obrigatório que seja composição original, ter uma licença da música cedida ou comprada pelo detentor dos direitos autorais ou uma música sem direitos autorais.

Histórico
A 1ª edição brasileira do Festival aconteceu em maio de 2019, na Casa do Lago, na Unicamp. Essa temporada foi também a primeira coprodução do Festival com a América do Sul desde 2003, quando nasceu no Colorado (EUA). Além do Brasil, países como México e Alemanha também já realizaram suas próprias edições do evento.

Julia Ziviani teve contato com a edição norte-americana do Sans Souci quando realizou seu pós-doutorado na Universidade de Boulder, em 2015. Na época, Rosely Conz, ex-integrante do grupo e hoje professora do Alma College, realizava um mestrado na mesma instituição. Por meio dela e de seu envolvimento com o Festival, Julia teve então acesso às diretoras do evento, Michelle Bernier e Ana Baer.

A partir destes encontros, as artistas deram vida à edição brasileira do Sans Souci, que recebeu em 2020 inscrições das cinco regiões do país. “Trazer o Sans Souci para o Brasil viabiliza a divulgação dos trabalhos artísticos que aqui são feitos e que são de excelente qualidade. Artistas nacionais e internacionais têm a possibilidade de compartilhar suas experiências através do nosso Festival”, pontua a idealizadora.

Serviço:
Inscrições para o Festival Internacional de Videodança Sans Souci
Período de inscrições: 1 de março a 4 de maio de 2022
Site: https://www.sanssoucibrasil.com/