Início São Paulo Governo de SP libera 100% de ocupação em estádios de futebol

Governo de SP libera 100% de ocupação em estádios de futebol

Foto: divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Eventos esportivos realizados em ambientes abertos também dispensam a obrigatoriedade do uso de máscara

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (9), em coletiva no Palácio dos Bandeirantes, a liberação de ocupação máxima de público nos estádios de futebol do Estado de São Paulo. A medida, também válida para eventos esportivos em geral, culturais e de lazer, foi tomada por orientação do Comitê Científico devido ao aumento dos índices de vacinação e da melhora dos indicadores da pandemia.

Publicidade

“Estão liberados todos os jogos de futebol com 100% de público e isso se aplica a todas as modalidades esportivas praticadas ao ar livre no estado de São Paulo. Não haverá a obrigatoriedade do uso de máscara, mas a recomendação é para que continuem usando máscaras. As pessoas que se sentirem bem podem continuar usando máscaras”, disse Doria.

Antes restrito, o acesso do público a estádios começou a ser liberado no início de outubro do ano passado, quando os jogos de futebol – e eventos esportivos em geral em ambientes abertos – passaram a receber público.

O avanço da vacinação e a redução dos casos foram essenciais para a tomada desta decisão. São Paulo tem 83% da população adulta com esquema vacinal completo e 98,8% com pelo menos uma dose da imunização. Entre crianças de 5 a 11 anos, 70,6% tomaram a primeira dose e 20,2% estão com o esquema vacinal completo.

A taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em todo o estado caiu 37,6% em uma semana em todo o estado e os índices de notificação de casos positivos caíram 42,2% na última semana e 54% em 30 dias. Houve também redução de 44,9% em uma semana dos casos de óbitos e 56% no último mês.

Para o ingresso nos estádios, os clubes mandantes devem exigir um comprovante com esquema vacinal completo. Quem ainda não tiver concluído o esquema vacinal, deverá ter tomado ao menos uma dose de vacina e apresentar um teste negativo com validade de 48h para os do tipo PCR ou 24h para os testes de antígeno.