Início Pindamonhangaba Em Pinda, City Tour usa estratégia para potencializar turismo na cidade

Em Pinda, City Tour usa estratégia para potencializar turismo na cidade

Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa

A Secretaria de Cultura e Turismo de Pindamonhangaba está desenvolvendo uma nova forma de City Tour, com a participação de pessoas que podem ajudar a potencializar a divulgação das riquezas turísticas da cidade.

Publicidade

A estratégia conta com membros do comércio, profissionais de comunicação, profissionais liberais de várias áreas, influenciadores digitais, empresários de vários segmentos, incluindo rede de hotéis e pousadas, além de transporte, dentre outros.

A terceira edição com o modelo implantado pela equipe do Novo Turismo ocorreu dia 17 de agosto, e contou com cerca de 25 pessoas entre profissionais de comunicação e influenciadores digitais.

O secretário Adjunto de Cultura e Turismo, Ricardo Flores, explicou que a profissão e a facilidade para levar informação a outros públicos contribui de maneira significativa com o objetivo da City Tour. “São pessoas que atuam na sociedade em segmentos que possibilitam de forma incrível na propagação dos pontos turísticos de Pinda. Com isso conseguimos ampliar o alcance das ideias e do potencial turístico, auxiliando também para a geração de emprego e renda”.

A terceira edição iniciou o City Tour com um café no ‘Cheirin Bão’, no Shopping pátio Pinda. Na sequência foram até o Museu Histórico Pedagógico Dom Pedro I e Donal Leopoldina, onde visitaram as instalações e conheceram a história do edifício.

Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa

Os próximos pontos foram um almoço no restaurante Colméia, e uma visita na Fazenda Nova Gokula, encerrando o tour com uma degustação de cachaça e licores na destilaria PindaBoa – ao lado do Reserva dos Lagos.

Além de conhecer a história de cada local e curiosidades sobre o empreendimento ou cultura, os participantes degustam produtos, ouvem música, integrarem com os membros dos locais. Entre cada trajeto, o diretor de Turismo, Fábio Vieira, também relatava a história de Pindamonhangaba – passando por prédios históricos e contando fatos que ocorrem no local.

“Na área central, o ônibus faz um trajeto que abrange o maior número possível de prédios históricos. Essas informações garantem que o acesso integral do participante à história, cultura e turismo de Pinda. Resumimos o programa para dar tempo de falar o máximo possível de cada local, porque é muita riqueza de detalhes. Ainda assim abrimos espaço para perguntas e respondemos todos os questionamentos e curiosidades das pessoas”, explicou o diretor.

Ele relatou que uma parcela significativa desconhece grande parte da história e pontos turísticos da cidade. “Conseguimos levar a informação para elas e garantimos que elas sejam multiplicadoras da cidade. Com isso elas podem levar esses dados a amigos, parentes, pessoas que são influenciadas ou estimuladas por elas e, assim, propagar o turismo – como deve ocorrer neste grupo de profissionais de comunicação e influenciadores digitais”.

Ricardo Flores ressaltou que o City Tour deve continuar até o fim do ano, uma vez por semana. “Neste primeiro momento com esse grupo de pessoas, que vão nos ajudar a difundir o turismo de Pindamonhangaba. Futuramente vamos abrir também para o público em geral”, afirmou.

Além dos locais já existentes, Ricardo Flores disse que vai expandir os locais – fazendo revezamento dos pontos da cidade. “Vamos traçar um roteiro sempre com a rotatividade de pontos, ampliando nossa divulgação, beneficiando o maior número possível de estabelecimentos e mostrando nossas atrações”.

A quarta edição vai ocorrer na quinta-feira (20) com alguns militares e pessoas que trabalham com transporte alternativo. “Os militares ficam determinado tempo na cidade e depois são transferidos. Eles rodam o país, podendo levar nosso turismo a qualquer local que venham a trabalhar. Hoje, por exemplo, morando em Pinda, eles também recebem dezenas de parentes. Com isso podem indicar nossa cidade para as pessoas do convívio, amigos e parentes.

Os membros de transporte alternativo, como motoristas de aplicativos, trafegam com milhares de pessoas e são fundamentais para nos ajudar a divulgar o turismo, o que reverte também para eles com mais pessoas circulando na cidade”, resumiu Ricardo Flores.