Início Pindamonhangaba Vacinação de gripe avança, mas representa apenas 23% do público alvo em...

Vacinação de gripe avança, mas representa apenas 23% do público alvo em Pinda

(Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa)

Pindamonhangaba avançou consideravelmente na vacinação contra o vírus da gripe (influenza H1N1) em uma semana. Dia 13 de maio, o município possuía apenas 10.396 pessoas imunizadas, 15,7% do público alvo de 66.184.
Sete dias depois, o índice saltou para 23% (15.235 pessoas).

Como comparativo, Pindamonhangaba está com números mais expressivos que outras cidades da região. São José dos Campos possui 20,1%; Taubaté, 19,2%; Guaratinguetá, 19,6%. O Estado de São Paulo possui 18,4%; e o Brasil, 16,7%.

Publicidade

A Secretaria de Saúde de Pindamonhangaba atribuiu o aumento repentino em uma semana à conscientização do público alvo e a um maio número maior de idosos ‘habilitados’ para vacinação. Vale ressaltar que a vacina contra H1N1 só deve ser aplicada 14 dias antes ou depois da vacina para Covid-19. Com o passar dos dias, é possível projetar mais idosos aptos para a vacina contra gripe.

Sobre os postos de vacinação
Para facilitar o deslocamento e evitar aglomerações, a Secretaria de Saúde planejou uma grande estrutura, que conta com Drive-thru das 9 às 15 horas, no Parque da Cidade (com acesso pelo portão entre a portaria de eventos e a portaria principal no Parque) e a aplicação de vacinas nos outros 15 postos das 8 às 11h30 e das 13 às 16: nova CMEI Centro (Rua Major José dos Santos Moreira), UBS Bem Viver, UBS Vila São Benedito, ESF Feital, ESF Santa Cecília, ESF Cidade Jardim, ESF Castolira, ESF Azeredo, ESF Vale das Acácias, ESF Campinas, ESF Cruz Grande, ESF Bonsucesso, ESF Eloyna, Centro Comunitário Ouro Verde e quadra de esportes Jardim Regina.

O Drive-thru no Parque da Cidade é o único local que não vacina crianças.
As pessoas precisam levar documento de identidade e outros documentos/declarações que comprovem o seu pertencimento ao grupo de cada etapa.

A segunda fase vai até 8 de junho, e abrange idosos com 60 anos ou mais, professores, além do público da primeira etapa que ainda não recebeu a imunização: gestantes, puérperas, indígenas, trabalhadores da saúde e crianças de 6 meses até menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias).

A terceira etapa, de 9 de junho a 9 de julho, será para caminhoneiros, trabalhadores do setor de transporte, de portos, policiais e segurança, forças armadas, funcionários de sistema prisional, internos de sistema prisional ou reeducação social, além de pessoas com comorbidades, e deficiência permanente.

Atenção
Em virtude da vacinação contra Covid-19, Ministério da Saúde recomenda que a imunização contra influenza seja feita somente 14 dias antes ou após a vacinação contra coronavírus. Desta forma, é recomendado que as pessoas que estão recebendo as doses da Coronavac/Butantan recebam a vacina contra influenza 14 dias antes da primeira dose contra coronavírus ou 14 dias após a segunda dose.

No caso das pessoas que estão sendo imunizadas contra Covid-19 com a AstraZeneca/Oxford/FioCruz, que possui um intervalo médio de 3 meses, é perfeitamente possível ser vacinado contra influenza entre a primeira e a segunda dose contra coronavírus, pois o período mínimo de 14 dias entre um tipo de vacina e outro seria respeitado.

Os que ficaram com dúvidas e já foram vacinados contra Covid-19 devem levar a carteira de vacinação e serão orientadas por profissionais de saúde nas unidades.