Início Variedades Estudante que descobriu asteroide antes da NASA ganha oportunidade no Poliedro Colégio...

Estudante que descobriu asteroide antes da NASA ganha oportunidade no Poliedro Colégio de São José dos Campos

Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa

Instituição concedeu bolsa integral para que a estudante continue persistindo em seu sonho de ser uma grande cientista

Aos 17 anos, a estudante Micaele Gomes fez uma grande descoberta: identificou, sem sair de casa, um asteroide para a NASA enquanto participava do projeto de ciência cidadã “Caça Asteroides”, promovido pelo IASC (International Astronomic Search Collaboration), parte da agência espacial norte-americana. Em função do excepcional empenho, o Poliedro Colégio concedeu uma bolsa para a estudante concluir o Ensino Médio e continuar se preparando para o seu sonho de ser pesquisadora na área de Astrofísica.

Nascida em Jaboatão dos Guararapes e criada no Cabo de Santo Agostinho, pequenas cidades do interior de Pernambuco, Micaele se mudou para São José dos Campos em 2017 e chegou a fazer alguns trabalhos como atriz em São Paulo para ajudar a família financeiramente. Depois de algum tempo, a estudante retornou para Pernambuco antes de tomar a decisão de voltar a morar definitivamente em São José dos Campos, onde passou a estudar em uma escola estadual que proporcionou seu primeiro contato com a OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica), na qual conquistou a medalha de ouro.

Publicidade

A estudante conta que antes da OBA não conhecia muito sobre ciências ou entendia sobre o impacto das olimpíadas na formação de um aluno. “A OBA foi uma grande oportunidade para mudar completamente a rota da minha vida. A partir dela, participei de um evento chamado Jornada Espacial, que me permitiu entender como funciona a ciência aeroespacial no Brasil. Então, a partir da prática, comecei a me interessar cada vez mais pela área. Me impressiono com o impacto que ela pode gerar não só na vida das pessoas, mas no mundo. Agora, muitos sonhos, antes distantes, começam a se aproximar da minha realidade”.

Micaele relata que conheceu o projeto Caça Asteroides, do IASC, acompanhando o Instagram do Observatório da Unesp. Mesmo tendo realizado a iniciativa de maneira remota, por conta da pandemia, conta que a experiência foi transformadora e única do ponto de vista do aprendizado e de colaboração. “Eu e meus colegas recebemos um treinamento teórico on-line e, durante alguns meses, aplicamos nosso conhecimento trabalhando com imagens de testes. Devido à quarentena e às diferentes localizações dos participantes do grupo, foi tudo feito de forma remota, o que não interferiu em nada na experiência positiva. O fato de ser digital me possibilitou ter mais tempo para me dedicar às análises e de estar presente em todos os encontros”, conta.

Agora, a estudante tem ainda mais certeza de seus sonhos: trazer novos tipos de conhecimento para a Ciência. “Tenho como metas terminar minha pesquisa em Astrobiologia e publicar o meu artigo. Além disso, espero continuar incentivando mais mulheres a ingressarem na área através das aulas de Astronomia que dou. Quanto à faculdade, ainda estou no processo de autoconhecimento, mas tenho um grande desejo de seguir na pesquisa científica para contribuir com a sociedade por meio de inovações relevantes, sempre usando os meus conhecimentos para impactar a vida das pessoas através da ciência e da educação”, afirma.

Oportunidade no Poliedro

O Poliedro Colégio concedeu uma bolsa integral para oferecer todo o suporte possível para que a aluna alcance seus objetivos. “Quando soubemos que uma estudante de São José dos Campos havia descoberto um novo asteroide, quisemos conhecê-la! Notamos toda a dedicação que a Micaele tem empenhado ao longo dos anos e seu enorme potencial. Queremos ajudá-la para que alcance tudo o que almeja e gere inúmeros impactos positivos na nossa sociedade. Temos certeza de que terá muitas conquistas pela frente e queremos oferecer uma educação de excelência para que a estudante alcance seu máximo potencial”, diz Andrea Godinho, coordenadora do Ensino Médio do Poliedro.

A aluna conta que conhece a instituição desde o 9° ano e sempre teve vontade de fazer parte. “O Poliedro sempre foi minha referência de colégio em todas as coisas que eu gostava ou queria fazer. Então, quando recebi a informação de que poderia terminar meu Ensino Médio lá, foi incrível. Eu e minha mãe não acreditávamos até eu ir pegar meu uniforme!”.

Agora, Micaele diz que sente que está sendo preparada para o futuro, assim como todos os outros estudantes do colégio. “Além do ensino excelente, desde minha primeira semana na escola a orientadora tem me ajudado muito a tomar decisões mais conscientes em relação aos meus estudos, me orientando na busca do meu grande sonho ou simplesmente me ouvindo quando preciso. Todas as ferramentas que o colégio oferece e o apoio da equipe são sensacionais. É uma ponte entre o estudante e o seu sonho. A cada dia você aprende algo novo, acho isso incrível”, conclui.

Sobre o Poliedro Colégio

Com escolas próprias em São José dos Campos, São Paulo e Campinas, o Poliedro Colégio já beneficiou mais de 13 mil estudantes ao oferecer uma educação integral que vai muito além da sala de aula. 

Com uma metodologia de excelência, baseada na formação acadêmica e humana, no apoio pedagógico e na tecnologia, o Poliedro desenvolve o aprendizado para a vida toda, potencializando competências e formando cidadãos atuantes que farão a diferença na construção de um mundo melhor. 

Para mais informações, acesse o site www.colegiopoliedro.com.br