No total, cinco estabelecimentos foram autuados e quatro fechados na noite deste sábado (10) na capital paulista

O Comitê de Blitze do Governo do Estado e da Prefeitura de São Paulo flagrou na noite deste sábado (10) uma festa clandestina no bairro do Tatuapé, na zona Leste da capital. Ainda no bairro, foram interditados um bar e um salão de cabeleireiro que realizavam atendimentos presenciais.

A Vigilância Sanitária autuou também uma tabacaria no Butantã e um bar na Freguesia do Ó. No total, 10 estabelecimentos foram inspecionados no município de São Paulo, sendo cinco autuados e quatro fechados. Foram presas 15 pessoas, incluindo um procurado pela Justiça.

Publicidade

Para garantir o cumprimento das determinações estabelecidas pela fase emergencial do Plano São Paulo, as ações de fiscalização têm sido intensificadas em toda capital paulista, inclusive com o reforço de policiais civis e militares no apoio às ações da vigilância sanitária, Procon e demais órgãos de fiscalização.

No sábado (10), a Polícia Militar atuou de forma preventiva na capital, litoral e interior em 37 ações de apoio à Vigilância Sanitária e 4,6 mil dispersões em todo o Estado. Mais de 44 mil veículos foram vistoriados e 83 pessoas foram presas, sendo que 10 eram procuradas pela Justiça.

Desde o início do toque de restrição, em 26 de fevereiro, a PM realizou 4,8 mil operações em todo o Estado. No total, 4.478 pessoas foram presas, sendo 3.271 procurados pela Justiça. No período, o Procon realizou 6,6 mil fiscalizações com 405 autuações.

Comitê de Blitze

Criado no dia 12 de março, em parceria com a Prefeitura de São Paulo, o Comitê de Blitze tem como objetivo reforçar as fiscalizações e o cumprimento das medidas restritivas da fase emergencial e evitar a propagação do coronavírus.

Integram o Comitê agentes da Guarda Civil Metropolitana e da Covisa (Coordenadoria da Vigilância Sanitária) pela Prefeitura de São Paulo. Pelo Governo do Estado, atuam profissionais da Vigilância Sanitária, Procon e das Polícias Civil e Militar.

Qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-771-3541 e também no site www.procon.sp.gov.br ou pelo e-mail secretarias@cvs.saude.sp.gov.br, do Centro de Vigilância Sanitária