Início Aparecida Paixão de Cristo: silêncio e contemplação no Santuário Nacional

Paixão de Cristo: silêncio e contemplação no Santuário Nacional

Gustavo Cabral/A12

Tomados pelo mais profundo sentimento de oração, milhares de fiéis vivenciaram esta Sexta-feira Santa em recolhimento em casa. A partir da Rede Aparecida de Comunicação e redes sociais, os fiéis puderam acompanhar a Celebração da Paixão do Senhor direto do Santuário Nacional de Aparecida.

A celebração foi presidida pelo Arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, acompanhado por Missionários Redentoristas, que se prostraram diante do Altar, em sinal respeitoso de piedade.

Publicidade
Gustavo Cabral/A12

A sexta-feira santa é um dia de recolhimento, meditação, agradecimento, contemplação de Jesus morto na cruz, enquanto aguardamos a celebração da ressurreição na noite da Páscoa.

O arcebispo ensinou aos fiéis que o centro da celebração de hoje é a cruz de Cristo, símbolo e ponto culminante do amor de Cristo por nós.

Homilia

Gustavo Cabral/A12

Em sua homilia, Dom Orlando pediu para que sejam consolados os que sofrem com a doença e a morte provocadas pela pandemia do novo coronavírus.

“Sexta-feira Santa de 2021. Talvez a maioria dos brasileiros não viveram uma Sexta-feira Santa como esta: com tantas mortes, com tanta dor. Mas eu gostaria, irmãos e irmãs, que escutássemos o próprio Jesus dizer sentindo pavor e angústia: “Sinto uma tristeza mortal! ”. Tudo era trevas e Jesus começou a suar sangue. Este Jesus está bem perto do seu clamor e das suas lágrimas”, afirmou.

Sofrimento sem oração não tem solução! Vigiai e orai!
Aos que sofrem, Dom Orlando pediu que olhem a vitória de Jesus sobre essa realidade e que rezam muito. “Primeiro muita oração. Quanto mais (Jesus) sofria, mais rezava. Sofrimento sem oração não tem solução! Vigiai e orai, porque o espírito é pronto, mas a carne é fraca”.

Continuando, Dom Orlando explicou: “Jesus agarrou-se ao Pai. ‘Pai em suas mãos eu entrego meu espírito’. E quando o Pai silenciou, Jesus clamou: ‘Meu Deus, Meu Deus, porque me abandonaste!’”.

“Essa é a sua dor. Mas quero lhe dizer que o Pai só silenciou para ouvir melhor nosso clamor e vir ao nosso encontro. Com a Ressurreição de Jesus deu a resposta a todo esse drama, esse mistério do mal, essas trevas e esse peso do pecado pessoal e social”.

Dom Orlando pediu que possamos olhar para a Cruz e enxergar o amor de Deus e Nele encontrar a nossa força para vender as chagas, cruzes e provações da nossa realidade.

.:: Programação da Semana Santa

Às famílias que perderam entes queridos vítimas da Covid-19, Dom Orlando pediu que façam o exercício de entregá-los nos braços de Deus. “Quero aqui testemunhar como este fato de entregar quem era meu, mais era mais de Deus, entregar nos braços do Pai, tem realizado muita consolação, muitas graças. Mas precisa rezar e assim chegar ao dia em que vai entregar para o céu, para a eternidade, para a ressurreição, para a glória do Pai, a pessoa que foi levada para a verdadeira casa, onde não há mais dor, não há mais lágrimas, não há sofrimento”, concluiu.

“Olhe para Nossa Senhora, mãe das Dores, mãe sofrida, mas permaneceu de pé diante de todos esses sofrimentos que nós não gostaríamos de passar”.

Fazendo um minuto de silêncio, Dom Orlando pediu a graça de cura de nossas dores e feridas.

Procissão
Após a celebração, a procissão do Senhor Morto aconteceu dentro do Santuário Nacional. Caminhada com o Cristo em seu esquife. Caminhada com Cristo que doou tudo por amor, a ponto de doar sua vida.

“Meditemos, cantando, rezando, e refletindo sobre o Amor maior que não existe, do que aquele que doa sua vida, para que o mundo a tenha, e a tenha em abundância”.

Mensagem aos Missionários Redentoristas
Ao final da procissão, Dom Orlando lembrou a grande graça de ser redentorista e a eclesiologia de Santo Afonso: a Igreja dos pobres, a Igreja em saída, a Igreja da misericórdia, a Igreja mariana.

“Meus queridos filhos de Santo Afonso, o povo de Deus sente o calor das vossas mãos missionárias. Santo Afonso disse para vocês: A redenção é o amor e os Redentoristas são a continuidade da Redenção até o fim do mundo.

.:: Reveja a Celebração: