Início Variedades PEAC Maquininhas: Empreendedores têm até 31/12 para aderir ao programa de auxílio...

PEAC Maquininhas: Empreendedores têm até 31/12 para aderir ao programa de auxílio emergencial do BNDES

Carlos Eduardo Benitez - Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa

Fintech BMP Money Plus tornou-se uma das principais responsáveis pela concessão de crédito da linha para micros e pequenas empresas

A BMP Money Plus, fintech que atua no mercado de crédito e tecnologia, está ganhando cada vez mais relevância no atual cenário do mercado financeiro nacional, em parceria com o BNDES no programa PEAC Maquininhas, Programa Emergencial de Acesso ao Crédito instituído pelo banco no início de outubro deste ano para auxiliar as micro e pequenas empresas a enfrentar os efeitos econômicos da pandemia da Covid-19.

Até o momento, de acordo com dados oficiais anunciados sobre o volume de recursos já disponibilizados pelo Programa, a fintech respondia por cerca de R$ 300 milhões, tornando-se a segunda maior responsável pela concessão de crédito dentro dessa linha, atrás apenas do Banco do Brasil.

Publicidade

De acordo com Carlos Eduardo Benitez, CEO da empresa, o modelo de negócio desenvolvido pelo do BNDES é semelhante aos produtos oferecidos ao mercado pela empresa, o que facilitou a operação. “A BMP Money Plus direcionou sua estratégia para a automatização de todos os seus processos na oferta de produtos financeiros desde 2016. Criou um núcleo próprio de tecnologia, com desenvolvedores e sistemas proprietários, atuando através de um sistema híbrido de operação end-to-end, atendendo toda a demanda de uma cadeia de produção, demonstrando que a tecnologia somente funciona se houver inteligência de negócio envolvida”.

Voltado para as micro e pequenas empresas, o crédito oferecido pelo PEAC Maquininhas conta com algumas vantagens, como taxa de juros de 6% ao ano, cobrança da primeira parcela seis meses após a contratação e recebíveis da maquininha como garantia. Até o momento, desde o início do programa, a BMP Money Plus já recebeu cerca de 17 mil propostas e concretizou cerca de 11.580 contratos de crédito. “As ferramentas de machine learning e inteligência artificial auxiliam no processo de validação de informações, antifraude e formalização de operação de crédito”, ressalta Carlos Eduardo.

A intenção, segundo o CEO, é avançar ainda mais: atingir 100 mil micros e pequenos empresários até o final do programa, que termina no dia 31 de dezembro. “Para isso estamos utilizando toda nossa estrutura tecnológica que está integrada a diversos parceiros do segmento de comércio e serviços”, conta.

Crédito dificultado

O CEO da BMP Money Plus enfatiza que esse tipo de iniciativa ajuda as Micro e Pequenas Empresas a terem acesso ao crédito, algo que normalmente é difícil por por conta da informalidade no controle de suas finanças. “As micro e pequenas empresas têm certa dificuldade de controle financeiro, porque a informalidade no controle de suas finanças é alta, além da burocracia que é conseguir crédito junto aos bancos. Essa modalidade do BNDES, junto com nossa estrutura tecnológica, nos permite chegar ao cliente final, entregando um produto com uma boa taxa de juros, com um excelente prazo de pagamento, tranquilidade para pagar e que nos oferece um baixo risco de inadimplência”, analisa Benitez.

Expectativas positivas
Para a fintech, a parceria com o BNDES representa um grande passo para seus objetivos, assim como um grande incremento no fechamento das estimativas para 2020. Segundo o CEO, a BMP Money Plus tinha uma previsão de concluir o ano com um volume de crédito contratado de R$ 4,5 bilhões. Com esse novo passo, a empresa deve fechar o período com R$ 6,5 bilhões. “Além dessa parceria de fomento, acreditamos que no futuro esse trabalho vai nos abrir outras portas junto ao BNDES e colocará nossa empresa em um patamar relevante junto às maiores instituições financeiras do país”, prevê.