Início São José dos Campos Marcopolo inicia testes com primeiro VLP de São José dos Campos

Marcopolo inicia testes com primeiro VLP de São José dos Campos

Imagem ilustrativa/Divulgação

A Marcopolo, empresa contratada pela BYD para produção da carroceria do VLP (Veículo Leve sobre Pneus) de São José dos Campos, deu início nesta semana aos testes de homologação do modelo na sede da fábrica, que fica no Rio Grande do Sul. Após esta etapa, será iniciada a produção em série dos veículos, que começam a operar na Linha Verde em dezembro de 2021.

O contrato de fornecimento dos VLPs, firmado com a BYD em abril deste ano, prevê a entrega de 12 veículos. Todos possuem 22 metros de comprimento, baterias de fosfato ferro lítio (LifePO4), com autonomia de até 250Km com uma carga completa e capacidade para 168 passageiros, além dos espaços para cadeirantes.

Publicidade

Os veículos ainda vão contar com poltronas estofadas com apoio de cabeça com entradas USB, monitores instalados no teto, rádio e alto-falantes, a iluminação externa terá faróis em full led, garantindo maior eficiência luminosa, além de toda a acessibilidade para cadeirantes.

As portas terão vão livre de 1,3m de abertura, nos conceitos widedoor e slidedoor, facilitando o embarque e desembarque de passageiros, além de um sistema antiesmagamento, que evita que elas fechem quando identificado qualquer movimento próximo.

A segurança também será um diferencial e os veículos terão quatro câmeras de monitoramento. Além disso, os tradicionais espelhos retrovisores serão substituídos por duas câmeras de alta definição, que cobrem um campo de visão maior e permitem que os motoristas vejam pontos cegos e tenham facilidade de manobra, aumentando a segurança no trânsito.

Inovação e sustentabilidade

O VLP de São José dos Campos será o primeiro articulado elétrico do país. Além de inovar no design, economia, desempenho e na tecnologia que vai proporcionar mais conforto e segurança aos usuários, o modelo ainda preserva o meio ambiente, tendo em vista que funciona com propulsão 100% elétrica e zero emissão de gases nocivos.

Linha Verde

Os VLPs vão circular na Linha Verde, corredor sustentável feito sob medida para atender aos modernos conceitos de planejamento urbano, em consonância com as diretrizes do Plano Diretor, e para facilitar o acesso a serviços e estimular o desenvolvimento econômico ao longo de sua extensão.

O Consórcio Projeto Linha Verde é formado pelas empresas Compec Galasso e Geosonda que ficará responsável pelas obras da primeira fase do projeto, que terá início na Estrada do Imperador (região sul) até o Terminal Intermunicipal (região central).

O contrato tem valor de R$ 55,832 milhões, sendo R$ 30 milhões de aporte do governo estadual.

O contrato com a BYD do Brasil para a aquisição dos 12 VLPs articulados tem o no valor de R$ 34,732 milhões, sendo que R$ 9,2 milhões sairão da outorga do serviço de concessão do estacionamento rotativo, operado pela empresa espanhola Eysa deste setembro de 2020.