Início Variedades Confira quais são os 7 lugares da casa que contém mais bactérias

Confira quais são os 7 lugares da casa que contém mais bactérias

Imagem: Pixabay/ divulgação

Você sabia que, mesmo limpando constantemente sua casa, ela acaba sendo abrigo para um número imenso de bactérias? E você poderia imaginar que sua cozinha – sim, o lugar que, em tese, deveria ser o mais limpo do lar – é um dos cômodo mais contaminados? 

Mas mantenha a calma: as mais respeitadas instituições de saúde do mundo reforçam a ideia de que viver em um ambiente completamente estéril não seria nem um pouco saudável. As bactérias benéficas são importantes para manter a defesa do corpo em dia – e sim, nosso corpo também abriga muitas delas, 100 trilhões para ser mais exato. Por outro lado, existem milhares desses microrganismos que são absolutamente prejudiciais à saúde, podendo até mesmo causar a morte. Portanto, é preciso equilíbrio – e higiene, claro. 

Publicidade

Confira abaixo quais são os 7 lugares mais contaminados da casa, e saiba como deixar  ambiente mais limpo. 

  1. Banheiro

Bom, até aqui nenhuma surpresa, certo? O banheiro é o local onde higienizamos nosso corpo e fazemos as necessidades fisiológicas, portanto a concentração de germes é, de fato, altíssima. E é importante ressaltar que um banheiro limpo não é, necessariamente, um banheiro desinfetado. Por isso, o uso frequente de produtos antibacterianos, de água sanitária e de desinfetantes é indispensável. 

  1. Cozinha

A cozinha é tão ou até mesmo mais contaminada do que o banheiro, dependendo de como é feita a manutenção deste ambiente. Esponjas e panos de prato são os objetos que mais abrigam bactérias, pois ficam úmidos e não são trocados diariamente. A pia da cozinha também causa susto: ela pode ter até 100 mil vezes mais germes do que o banheiro – ou seja, mais de um milhão de bactérias por metro quadrado. Após cada uso, a superfície deve ser desinfetada com água sanitária. 

  1. Torneiras, pias, banheiras, máquinas de lavar e geladeiras

O material orgânico presente nessas superfícies é absolutamente favorável à proliferação de germes. O uso de produtos antibacterianos e de água sanitária ajuda a mantê-los mais limpos e desinfetados. 

  1. Cestas de brinquedos

Um perigo para a saúde dos pequenos! As cestas e caixas de brinquedos, bem como os brinquedos em si, precisam ser frequentemente higienizados. Dependendo do local onde são armazenados, podem acumular também bolor e mofo. Portanto, além de higienizá-los com produtos compatíveis ao material, o uso de antimofo é essencial. Um exemplo é o Microbac da empresa brasileira Aya Tech, que é um bactericida e fungicida que pode ser aplicado em diversas superfícies e em todos os ambientes da casa.

  1. Armário de sapatos

Se você guarda os sapatos junto com outros itens, como roupas, pare já! A sola dos calçado traz para dentro de casa milhões e milhões de germes de todos os tipos, e contaminam o local onde permanecem os calçados. A dica é manter na porta de entrada da casa um pano limpo e um recipiente com água e cloro, e sempre higienizar o calçado antes de entrar. Além disso, os sapatos devem ser guardados separadamente, sem contato com outras peças, em local arejado. 

  1. Computadores e celulares

É isso mesmo que você leu! O teclado de um computador ou a tela de um celular podem chegar a ter 30 vezes mais microorganismos do que um banheiro limpo. Sabe aquele farelo de comida que caiu entre as teclas e permaneceu por lá? E o celular que foi para o banheiro com você e depois foi depositado na mesa da cozinha ou na cama? É preciso higienizá-los constantemente e também lavar muito bem as mãos antes e depois de manuseá-los. 

  1. Maçanetas

Você costuma lembrar das maçanetas e puxadores de portas e móveis da casa na hora da faxina? Estes locais são muito propícios para o acúmulos de bactérias e também para a transmissão de vírus como o da gripe ou da COVID-19. A limpeza deve ser frequente e, preferencialmente, com o uso de substâncias bactericidas.