Início Vale do Paraíba Comércio eletrônico da região cresce em seis meses o dobro de seis...

Comércio eletrônico da região cresce em seis meses o dobro de seis anos

E-commerce (Banco de imagem/divulgação)

Levantamento do Sincovat mostra que pandemia acelerou o processo de digitalização de empresas e consumidores

O boom do e-commerce veio para ficar e a pandemia do coronavírus provocou um salto na participação das vendas online no mercado consumidor do País. Na Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte não foi diferente.

Um estudo realizado pelo departamento econômico do Sincovat (Sindicato do Comércio Varejista de Taubaté e região) mostra que, nos primeiros 6 meses de 2020, as vendas pela Internet cresceram o dobro do que os últimos 6 anos.

Publicidade

Em 2013, o comércio online da região representava 2,3% do comércio varejista total. Em 2019 passou para 2,7%, aumento de 0,4 pontos percentuais. Mas, de janeiro a junho deste ano, a proporção chegou a 3,5%, crescimento de 0,8 pontos percentuais.

Para o presidente do Sincovat e vice-presidente da FecomercioSP, Dan Guinsburg, a tendência de digitalização das empresas e consumidores era visível e crescente antes de 2020. No entanto, as mudanças de comportamento causadas pela pandemia acelerou ainda mais a digitalização tanto das empresas, quanto dos consumidores.

“Quem não acompanhar os hábitos do mercado estará agora, mais que nunca, fadado a ficar para trás. O varejista que não está hoje no e-commerce está com os dias contados, porque é uma questão de competitividade”, comenta Dan.

Dados da Neotrust/Compre&Confie, empresa de inteligência de mercado, mostraram que, entre abril e junho deste ano, no pico do distanciamento, 5,7 milhões de clientes fizeram a primeira compra pela internet.  Em entrevista à FecomercioSP, André Santos, awareness (engajador da marca) do Mercado Livre Brasil, revelou que o markteplace  ganhou 6 milhões de novos compradores durante a pandemia.