Início Variedades Sul e Sudeste terão frio na virada de outubro para novembro

Sul e Sudeste terão frio na virada de outubro para novembro

Imagem ilustrativa: Visto Sistemas/divulgação

Uma frente fria irá formar nuvens muito carregadas em áreas do Sul e Sudeste do Brasil no último fim de semana de outubro. No entanto, além da chuva, a entrada de uma massa de frio de origem polar irá causar queda nas temperaturas sobre essas duas regiões. O Sul terá uma virada de mês com temperatura baixa e até geada, especialmente nos trechos de serra.

No Sudeste, as temperaturas vão cair de forma mais significativa especialmente sobre a faixa leste de São Paulo (inclusive na capital), na Zona da Mata Mineira e na região serrana do Rio De Janeiro. Nessas áreas, as temperaturas devem variar de 19 a 20 graus entre sexta-feira (30) e domingo (1).

Publicidade

A temperatura também vai ficar mais baixa nos outros estados da Região – em Belo Horizonte, as máximas ficam em torno de 23ºC no fim de semana; no Rio, faz 25ºC.

Acompanhe a projeção de temperaturas máximas entre os dias 29 de outubro e 1 de novembro no Brasil. Os dados são do modelo GFS.

Sobre a Climatempo

Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para os principais segmentos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.

Em 2015, passou a investir ainda mais em tecnologia e inovação com a instalação do LABS Climatempo no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). O LABS atua na pesquisa e no desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Principal empresa de consultoria meteorológica do país, em 2019 a Climatempo uniu forças com a norueguesa StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão.

A fusão estratégica dá à Climatempo acesso a novos produtos e sistemas que irão fortalecer ainda mais suas competências e alcance, incluindo soluções focadas nos setores de serviços de energia renovável. O Grupo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.