Início São José dos Campos Ações de Frigoríficos Podem Engordar Seus Investimento a Médio e Longo Prazo

Ações de Frigoríficos Podem Engordar Seus Investimento a Médio e Longo Prazo

Foto: Banco de Imagens/Divulgação

Em meio a volatilidade do mercado, alguns dos ativos que chamam a atenção são os das empresas frigoríficas. A agropecuária brasileira segue resiliente se comparado a outros setores econômicos afetados pela pandemia. O Brasil é referência no segmento de proteína animal, um dos produtos mais vendidos e consumidos no mundo.  

Para quem começa a aplicar no mercado acionário ou já está nele, vale a pena conhecer um pouco mais sobre os frigoríficos, representados na bolsa pelas ações da Marfrig Minerva, BR Food e JBS. Esta última é a única que possui operação em todas as frentes: suínos, bovinos e aves. E a longo prazo deverá continuar em evidência pelo tamanho e valor da empresa além, de estrategicamente, estar em diferentes países, tendo aproximadamente 87% da sua receita em dólar.  

Publicidade

Quem explica um pouco deste universo é o assessor de Investimentos Pedro Bitencourt, da Plátano Investimentos – XP Investimentos, o maior e mais antigo escritório da RMVALE, com sede em São José dos Campos.  

“Muito está se dizendo dos frigoríficos por conta do preço da arroba do boi. Segundo as casas de análises, poderá haver uma valorização a curto prazo, pois os resultados do terceiro trimestre de 2020 devem vir bem acima do esperado.  E ainda, como os custos estão altos, o novilho que iniciar o processo de engorda, já começa com o valor mais alto. Isso irá fazer com que o preço da arroba continue mais alto e por um tempo previsto de no mínimo cinco anos”, comentou o assessor da Plátano Investimentos.  

Alguns fatores contribuem para a valorização das ações. Hoje, os maiores consumidores de aves são os países árabes, enquanto de suínos são os asiáticos. Como há um surto de peste suína na Ásia e África, foi necessária a importação de carne bovina brasileira. Com este panorama e o dólar disparando exportar proteína ficou muito rentável. E a China é responsável por grande parte da importação.  

“Para quem optar por esses papéis, diria para monitorar de perto o preço do boi no mercado futuro, além do milho e soja. Para quem é produtor e quer proteger o preço, é imprescindível um assessor para um acompanhamento e para realizar operações de hedge, que é uma proteção para a variação cambial”, explicou Bitencourt.  

O negócio da agropecuária também envolve setores paralelos com menor volatilidade.  

“Uma maneira de estar presente nesse mercado, mas sem o risco específico do setor, é investir em logística. A RAIL3 é uma empresa muito sólida e que parece ter bons ventos adiante, uma vez que todo o escoamento de produção, seja qual for, se dá por malha ferroviária”, exemplificou o assessor de investimentos.   

Fonte: Plátano Investimentos: Av. Cassiano Ricardo, 319, sala 2106. Ed. Pátio das Américas. Jardim Aquarius. (12)3322-8916.