Início Variedades Projeto “Segunda dos Saberes” aproxima artistas e público através de plataformas digitais

Projeto “Segunda dos Saberes” aproxima artistas e público através de plataformas digitais

Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa

Festival Internacional de Teatro de Sombras realiza lives semanais com artistas e fomentadores culturais da região a partir de 17 de agosto.

Em encontro com grandes nomes da construção cultural da região, o projeto “Segunda dos Saberes” propõe conversas entre artistas e público através de Lives semanais ao longo do mês de agosto e setembro. Através de acesso gratuito, em grandes plataformas, o diálogo realizado pela Cia. Quase Cinema tem o intuito de aprofundar o debate com diferentes campos do conhecimento, especialmente das áreas da cultura, das artes e da educação. 

“Segunda dos Saberes” é uma proposta que nasce em meio ao distanciamento social e dentro do FIS – Festival Internacional de Teatro de Sombras. Os diretores Ronaldo Robles e Silvia Godoy da Quase Cinema Produtora levam ao público uma nova alternativa de conexão cultural, impulsionados por seu desejo, e missão, de fomentar, descentralizar, democratizar e difundir os bens culturais e artísticos na região. Em vista do contexto e necessidades do agora, as redes sociais são o local onde não apenas as pessoas estão se encontrando e se comunicando, mas também onde o cenário artístico e cultural pode se encontrar com seu público. A partir de plataformas digitais, o que antes era palco, rua e presença, agora encontra sua relação e sua proximidade com o público através das telas de dispositivos e da conexão pelo digital, a arte na mão de quem à procura. 

Publicidade

A Cia, assim como o Festival, e todos estes movimentadores culturais, buscam e propõem formas e formatos em plataformas digitais, e redes sociais. Para falar de arte, cultura e cidadania, o projeto “Segunda dos Saberes” tem as portas abertas para uma conversa como apresentador e mediador, o diretor Ronaldo Robles, todas as segundas-feiras às 19h. Os encontros semanais estão marcados com personalidades que marcam a região com seus trabalhos e feitos culturais. Os convidados incluem como a cantora Suzana Sales, o musicista João Gaspar, Grupo Paranga, e os dançarinos Jefferson Machado e Thaty, da Academia de Dança Eloo. 

Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa

“Entendemos como cultural um conceito antropológico onde o homem é protagonista na criação de novas formas de vida a partir do conhecimento que adquire  na família, comunidade e meio ambiente.”, afirma Ronaldo, que é também um dos fundadores da Cia Quase Cinema. “Será sempre um rico aprendizado, nosso diálogo terá espaço para o público enviar suas perguntas e participar da nossa conversa.”

As Lives “Segunda dos Saberes” se iniciam no dia 17 de agosto através do YouTube e são parte do FIS – Festival Internacional de Teatro de Sombras 2020, um projeto contemplado pelo ProAc Festivais/2019. O Festival é um movimento cultural existente desde 2014, que acontece em cidades do Vale do Paraíba como Taubaté, São Luiz do Paraitinga, Jacareí entre outras, e neste ano mantém sua presença na programação artística da região, se moldando em formato digital pela primeira vez.

Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa

SERVIÇO:

As Lives “Segunda dos Saberes” estarão disponíveis de maneira aberta e gratuita no
Canal do YouTube do FIS Teatro de Sombras.

Link de acesso: http://www.tinyurl.com/festivalteatrodesombras

DATAS e CONVIDADOS:

17 de agosto, segunda-feira, às 19h

Segunda dos Saberes encontra
SUZANA SALES e JOÃO GASPAR

Suzana Salles, nascida em São Paulo, capital, iniciou sua carreira com Arrigo Barnabé, na Banda Sabor de Veneno, e Itamar Assumpção, na Banda Isca de Polícia. Com eles gravou, respectivamente, Clara Crocodilo e Às Próprias Custas S/A. Tendo feito parte da chamada Vanguarda Paulista, Suzana Salles é identificada pela crítica como uma cantora de repertório transversal, onde o binômio raízes/antenas da Música Popular Brasileira aparece de maneira apurada e coerente. É idealizadora e curadora da “Semana da Canção Brasileira”, evento sediado na cidade de São Luiz do Paraitinga, onde, durante cinco edições, diversos artistas e educadores se encontraram para palestras, cursos e debates sobre a canção popular brasileira. Em 2015 foi idealizadora e curadora do Carnaval de Marchinhas de São Luiz do Paraitinga, onde oficinas, palestras e shows arrastaram multidões às ruas do centro da metrópole. Em 2018 lançou, ao lado do compositor Pepê Mata Machado, o CD “Jogos da Noite”, trabalho inteiramente baseado em poesia brasileira dos séculos XIX e XX.

João Gaspar, multi instrumentista, cantor, educador, produtor e compositor, é natural de Lagoinha-SP. Iniciou na música ainda criança nas manifestações culturais de sua cidade. Estudou violão clássico no conservatório Maestro Fêgo Camargo e é formado em Arte educação com habilitação em Música, pela Faculdade Santa Cecília. Educador do Projeto Guri nos polos de São Luiz do Paraitinga e Lagoinha, em 2004 ingressou no Grupo Paranga. Em 2013 lançou seu primeiro disco solo instrumental, intitulado “A dança do Paraitinga”, fruto de um prêmio do PROAC. Como produtor musical, produziu uma trilha sonora para novela da Globo, filmes, clipes, documentários e dezenas de artistas entre eles, Gabriel Sater, Camilo Frade, Grande banda do Sertão. Já se apresentou em diversos lugares do Brasil e do mundo e atuou com grandes nomes da música brasileira e artistas internacionais.

24 de agosto, segunda-feira, às 19h

Segunda dos Saberes encontra
GRUPO PARANGA com NEGÃO, RENATA e LIA MARQUES

PARANGA é contração de PARAITINGA, nome do rio que corta a cidade de São Luiz do Paraitinga – SP. Foi nessa terra, localizada na região do Vale do Paraíba, interior de São Paulo, que o grupo surgiu, com o objetivo de mostrar ao Brasil as coisas lindas que aconteciam por aqui. Foi no principal reduto do movimento Vanguarda Paulistana, o Teatro Lira Paulistana, que o Paranga ganhou maior acolhida de público, os luizenses marcando época ao lado de artistas como Arrigo Barnabé, Itamar Assunção e grupos como Premeditando o Breque, Rumo e Língua de Trapo.

31 de agosto, segunda-feira, às 19h

Segunda dos Saberes encontra
THATY (ESCOLA DE DANÇA ELOO) e JEFFERSON MACHADO (ESCOLA FÊGO CAMARGO)

Thaty é formada em Educação Física pela Universidade de Taubaté e formada em Ballet Clássico pela Royal Academy of Dance. Foi bailarina clássica, é  professora  e coach de Ballet  trabalhando em escolas da região como Studio de Ballet Rose Mary, Ebateca – Bahia e atualmente é   proprietária da Eloo escola de Dança . Tem mais de 20 anos de experiência como professora e coreógrafa, coordenação, direção e montagem de espetáculos. Participa dos principais festivais do Estado de São Paulo, no Brasil e no exterior. Representou o Brasil o YAGP e m Nova York, Tanzolimp em Berlim  e suas solistas recebem indicações para as melhores escolas de Ballet o exterior com bolsas de estudo. . Prepara solistas para competições nacionais e internacionais e espetáculos de dança em Taubaté e região.

Jefferson Machado é arte-educador e pós graduado em Roteiro para Cinema e Tv na Universidade Veiga de Almeida no RJ. Ator, dramaturgo e diretor de teatro desde 1993, foi o roteirista do longa metragem “Efeito placebo”, que teve sua estreia em 2012. Jefferson é professor no curso de pós graduação em Arte-terapia e Dança do Sebrae e Coordenador no Curso Técnico em Teatro na EMA Maestro Fêgo Camargo.

SOBRE A CIA QUASE CINEMA

A Cia Quase Cinema existe desde 2004, nasceu do encontro de diferentes linguagens artísticas; artes cênicas, artes plásticas, cinema, performance e dança. O teatro de sombras surge como possibilidade de expressão, uma arte milenar que encanta adultos e crianças. Convidamos o público a mergulhar no universo fantástico e onírico das sombras que falam, cantam e dançam. Nossa pesquisa rompeu com o tradicional teatro de sombras com inovações: incorporamos diferentes suportes, pesquisamos novas fontes de luz, incorporamos novas tecnologias, trabalhamos o espaço cênico como elemento complexo e levamos as sombras do teatro para o espaço urbano. Intervir no espaço da cidade com o teatro de sombras é estar no limiar, um desafio espacial que exige um aumento significativo da consciência corporal do performer, pesquisa que nos move atualmente.

RONALDO ROBLES
Diretor, produtor, ator e antropólogo. Fundador da Quase Cinema produtora, produz e dirige espetáculos, filmes e o FIS – Festival Internacional de Teatro de Sombras. Durante sua formação na FFLCH / USP frequentou a ECA, Escola de Comunicação e Arte, e o LISA – Laboratório de Imagem e Som em Antropologia.
Artista plástico, performer e diretor , formado em Ciências Sociais/ USP, com ênfase em antropologia do teatro e do drama. Encontrou no teatro de sombras o caminho para expressar suas ideias e pesquisar sua arte. Fundador da Cia Quase Cinema .atualmente dirige, escreve e atua nos espetáculos da Companhia dando especial tratamento para a pesquisa imagética, espacial e simbólica das sombras..

SILVIA GODOY
Iluminadora, bailarina, performer e diretora, formada em Comunicação em artes do Corpo PUC/SP, pesquisa a consciência corporal do performer e a função da luz no espaço cênico, dando especial tratamento para a preparação do performer para o teatro de sombras. Fundadora da Cia Quase Cinema dirige e atua nos espetáculos.

RAFA SOARES
Formado pelo curso técnico de Artes Cênicas da Escola de Artes “Maestro Fêgo Camargo”, em 2008. Desde 2009 integra a “Cia Quase Cinema – Teatro de Sombras”, como técnico, produtor, ator e designer gráfico. Atualmente permanece na Cia Quase Cinema e é Produtor Artístico do Teatro D’Aldeia, em São José dos Campos. Também compõe o elenco do espetáculo “Rabanete, Rapunzel…”, da Cia. TiTerritório – Teatro de Bonecos.