Início São José dos Campos Famílias de pacientes demonstram gratidão às equipes da ala covid em São...

Famílias de pacientes demonstram gratidão às equipes da ala covid em São José dos Campos

Profissionais de saúde: na trincheira da guerra contra o coronavírus - Foto: Divulgação

Capacitados para lidar com situações extremas, os profissionais de saúde que atuam na vanguarda do enfrentamento à pandemia de covid-19 encontram forças hercúleas para promover a cura dos pacientes. Às vezes não conseguem triunfar. E nessas horas, mesmo sabendo que se doaram ao máximo, fica o sentimento de tristeza pela perda de uma vida.

No início desta semana, uma carta endereçada à equipe médica e de enfermagem da UTI covid do Hospital Municipal de São José dos Campos comoveu os profissionais. Com sinceridade e ternura, o texto é um agradecimento pelos cuidados prestados a Wilson Nogueira, que faleceu no dia 29 devido à doença, após duas semanas de internação. Ele tinha 64 anos.

Publicidade

Mariana e Ivete Jacinta, respectivamente filha e esposa, são as autoras da mensagem, que destaca a atenção e o carinho dedicados ao paciente, além do cuidado com os familiares no momento de passar as informações do boletim diário. “Sentíamos a energia de todos na luta pela recuperação dele.”

Em outro trecho, elas lembram que era imensa a angústia da família, por estar longe e sem poder fazer visitas, mas esse sofrimento era diluído porque o pai e marido recebia todo o atendimento necessário e de forma humanizada. “Saber que ele foi bem tratado e cuidado (banho, barba feita, higiene bucal, fisioterapia…) e os procedimentos como prona, hemodiálise, troca de medicamentos, não tem preço.”

Encerrando a mensagem, as duas mulheres exaltam o amor e a dedicação dos que elas chamam de “heróis e guerreiros dessa guerra invisível”, que são os médicos, enfermeiros e demais profissionais da unidade. “Nosso muito obrigada de coração e que Deus os protejam e guardem.”

Carta escrita por Mariana e Ivete | Reprodução

Atendimento humanizado

Para os integrantes da equipe, a atitude sublime de Mariana e Ivete reforça a certeza de que estão no caminho certo da profissão que escolheram. Os elogios os animam ainda mais a continuar na missão de cuidar das pessoas acometidas pela doença provocada pelo novo coronavírus. “Em nome da ala covid do Hospital Municipal, agradecemos o reconhecimento e o carinho da família”, disse a enfermeira Estephania Packness.

Laços de solidariedade unem as pessoas dos que estão dentro e fora do hospital. Na ala covid, diariamente os pacientes da enfermaria podem conversar com os familiares por meio de videochamadas por tablet, já que as visitas não são permitidas por causa dos riscos de transmissão do vírus.

Esse contato diário, feito por uma enfermeira, propiciou a aproximação com a família de Gileades Oliveira Barbosa, que está internado desde 13 de julho. Num gesto de carinho, os familiares do paciente presentearam a equipe com uma lembrancinha, demonstrando o carinho e o reconhecimento pela dedicação dos profissionais de saúde.

Mensagem da família de Gileades | Reprodução

Altas e recuperação

Apesar dos óbitos, que representam 2,8% dos casos confirmados de covid, São José segue enfrentando a pandemia, com investimentos pesados por parte da Prefeitura e o trabalho incansável dos profissionais de saúde. Passa de 95% o índice de pessoas que já estão curadas ou se recuperam em casa sob monitoramento das equipes das unidades básicas de saúde.

Mais de 600 altas foram concedidas até esta sexta-feira (7) pelo Hospital Municipal, responsável pela internação dos munícipes da rede pública. Mantida pela Prefeitura e gerenciada pela SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina), a unidade vem conseguindo manter leitos disponíveis leitos de UTI e enfermaria, garantindo taxas médias de ocupação dentro dos padrões recomendados.

Entre as pessoas recuperadas pelo Hospital da Vila, está a aposentada Aparecida Leme Turíbio, moradora na região norte. Uma das filhas, Maria de Fátima Turíbio dos Santos, recorda com gratidão do atendimento proporcionado à mãe. “Foram muito atenciosos, me ligavam todo dia, passando o estado de saúde dela. Só tenho a agradecer. Que Deus ilumine o caminho dos médicos, enfermeiros, de toda a equipe.”

Estephania e Elizângela: guerreiras da enfermagem | Foto: Divulgação