Início Pindamonhangaba UTI Neonatal de Pinda é referência na região; mortalidade infantil segue em...

UTI Neonatal de Pinda é referência na região; mortalidade infantil segue em queda

(Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa)

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal de Pindamonhangaba é hoje um modelo exemplar de atendimento aos prematuros e bebês que apresentam algum problema ao nascer e tornou-se referência na região metropolitana de Vale do Paraíba.

Instalada na Santa Casa de Misericórdia do município, a UTI Neonatal conta com sete vagas SUS e está habilitada na Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (CROSS) do Estado para atender Pinda e cidades vizinhas.

Publicidade

Além de contrapartida do Estado, a Prefeitura de Pindamonhangaba vem investindo pesado neste atendimento, com aquisição de equipamentos para melhor atender as crianças. A Secretaria de Saúde do município entende que devido à demanda e pelo atendimento regional do serviço caberia mais investimentos do Estado e das prefeituras da região.

Demonstrando a responsabilidade em investir na saúde, a Prefeitura, adquiriu em 2019, seis incubadoras, sete aparelhos de fototerapia (micro processado e refletivo) e um radiômetro, totalizando um investimento de R$ 200 mil. “Foram investimentos em equipamentos de última geração para o atendimento de emergência visando preservar a vida das nossas crianças e dar mais segurança aos profissionais da área da saúde e para as mamães”, afirmou o prefeito Isael Domingues.

Atualmente a Prefeitura está disparando um processo licitatório para aquisição de mais três aparelhos respiradores e três berços aquecedores.

Esses investimentos fazem parte da nova política de humanização da saúde, que em 2018 teve como novidade o Pronto Atendimento Saúde Gestante, outro benefício até então inexistente voltado para as gestantes, com atendimento especializado e de mais agilidade. Com esse avanço o atendimento para as gestantes, a cidade passou a receber as demandas de obstetrícia de outros municípios.

“Hoje, nossos leitos estão com capacidade máxima de atendimento e por recebermos pacientes de outros municípios estamos buscando entendimento com o Governo do Estado e com a Secretaria de Saúde de outras cidades para colaborar nesse custeio, visando não prejudicar o atendimento e de alguma criança ficar sem leito”, afirmou Valéria Santos, Secretária de Saúde.

Segundo ela, recentemente aconteceu um primeiro encontro com a Diretoria Regional de Saúde (DRS Taubaté) e os gestores de saúde de Potim, Aparecida e Roseira.

Mortalidade Infantil

Todos os investimentos realizados estão somando na redução da mortalidade infantil do município. Em 2017, Pindamonhangaba teve uma taxa de 13,85 óbitos por 1.000 nascidos vivos, caindo o índice para 11,12 em 2018 e fechando 2019 em 9,13, abaixo da última média estadual que fechou em 2018 com 10,07.