<

Vale News

Qua26042017

AtualizadoTer, 25 Abr 2017 5pm

Back Você está aqui: Home Policial Caso Natacha: Polícia Civil de Pinda inicia investigação sobre morte no Pronto Socorro

Caso Natacha: Polícia Civil de Pinda inicia investigação sobre morte no Pronto Socorro

A Polícia Civil de Pindamonhangaba, deu início nas investigações da morte da criança Natacha, no último dia 5, no Pronto Socorro Municipal.

ps
Clique aqui e veja a matéria

De acordo com o delegado Dr. Vicente Lagioto, foi instaurado Inquérito Policial no 1º Distrito Policial e nos próximos dias serão ouvidos os responsáveis pela vítima, bem como médicos e enfermeiros que teriam efetuado atendimento da vítima no Pronto Socorro de Moreira César e Pronto Socorro Municipal administrado pela Santa Casa de Misericórdia.

Estão sendo requisitadas todas as documentações de atendimento médico da vítima bem como cópia de procedimento administrativo instaurado.

Publicidade

A Polícia Civil pede que se alguém tiver informações e imagens sobre o caso, que informe para que possa auxiliar na apuração.

Se comprovado a negligência, o responsável estará sujeito às penas de Homicídio Culposo agravada por inobservância de regra técnica de profissão e ausência de imediato socorro à vítima.

ABAIXO-ASSINADO

Devido aos diversos casos de suposta negligência médica que vem ocorrendo mais especificamente no Pronto Socorro e Santa Casa nos últimos anos e mais recentemente o caso da menina Natacha que comoveu toda a cidade, foi criado um abaixo-assinado pedindo auditoria do Ministério da Saúde junto à Santa Casa e o Pronto Socorro Municipal de Pindamonhangaba, auditoria externa nos contratos assinados ao longo dos anos entre poder executivo e a Santa Casa e audiência pública para discussão dos rumos da saúde na cidade.

foracamillo 1200

O movimento #ForaCamillo, idealizado por Thiago Fernandes, conta atualmente com 1200 assinaturas e centenas de reclamações tanto das referidas instituições de saúde, quanto do gestor da Santa Casa, o Sr. Camillo Alonso Filho.

As assinaturas bem como as reclamações da população serão entregues aos órgãos competentes, como Ministério Público, Poder Legislativo e Poder Executivo.

Para apoiar a campanha e assinar o abaixo-assinado clique aqui

 

Últimas Coberturas

+ lidas da semana

+ lidas do mês