Início Pindamonhangaba Pindamonhangaba sai na frente e busca tecnologia para o combate ao novo...

Pindamonhangaba sai na frente e busca tecnologia para o combate ao novo coronavírus

(Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa)

Pinda está recebendo um experimento da Universidade de São Paulo, que utiliza um grande banco de dados de raio-X de várias partes do país, para comparar e facilitar o diagnóstico de coronavírus.

O aplicativo é uma ferramenta de apoio diagnóstico aos médicos,auxiliando na formatação de diagnósticos diferenciais e facilitando a implantação de medidas cautelares de prevenção epidemiológica e riscos à saúde do paciente. 

Publicidade

Na sexta-feira (10), o prefeito Isael Domingues, o vice-prefeito Ricardo Piorino e a secretária adjunta de Saúde Mariana Prado Freire receberam o interlocutor da iniciativa, Johny Barbosa, que apresentou a ferramenta, sem custos à Prefeitura. Este estudo é resultado da união de esforços de pesquisadores da FEA-USP e da FIA (Fundação Instituto de Administração) em relação ao combate à COVID-19 (novo coronavírus), considerado um dos maiores desafios mundiais da atualidade.

(Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa)

 A utilização da ferramenta por médicos, hospitais, postos de saúde, UPAs e demais serviços de saúde, será gratuita. Por se tratar de um modelo de aprendizado de máquina (inteligência artificial), a utilização do aplicativo e inclusão de informações sobre a evolução dos casos é de fundamental importância ao aprimoramento do banco de dados e consequentemente ao potencial de acerto do sistema.

 Importante destacar que o aplicativo é uma ferramenta de apoio diagnóstico aos médicos, visando a aumentar os percentuais de acerto dos diagnósticos clínicos e radiológicos, e não substitui nenhuma forma de diagnóstico laboratorial existente e nem confirma ou deixa de confirmar a infecção por Coronavírus. 

O prefeito Isael Domingues se mostrou aberto a iniciativas que auxiliem os médicos e beneficiem os pacientes, no combate à COVID-19.

“Estamos trazendo mais tecnologia para a cidade, a custo zero, com resultado rápido – em cerca de 8 segundos o profissional tem uma resposta do aplicativo. Certamente, vamos conseguir ter melhores resultados a partir de práticas inovadoras como esta iniciativa da FEA-USP e da FIA. Seremos a primeira cidade da região a utilizar essa tecnologia. Essa notícia veio em boa hora, no momento em que estamos tendo um número alto de casos positivos em nossa cidade, e um presente no dia que Pindamonhangaba completa 315 anos”, avaliou o prefeito. 

Na próxima semana, terá início o treinamento da equipe para que, na sequência, seja feita a sua implantação.