Início Variedades Inverno e quarentena: condição perfeita para a osteoartrite em cães, cujos sintomas...

Inverno e quarentena: condição perfeita para a osteoartrite em cães, cujos sintomas pioram no frio e com falta de exercícios

(Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa)

Uso de anti-inflamatório e suplementos são importantes no tratamento dessa doença, recomenda a Vetoquinol Saúde Animal.

Os meses mais frios do ano são propícios para o surgimento e/ou piora de algumas doenças em cães. “É o caso da osteoartrite, uma das enfermidades que se agravam nessa época do ano devido à associação de tempo mais frio e redução da prática de exercícios”, informa o médico veterinário Jaime Dias, gerente técnico de animais de companhia da Vetoquinol Saúde Animal.

A osteoartrite é uma enfermidade de evolução crônica e degenerativa, que desgasta as cartilagens e os ossos das articulações, promovendo dor e inflamação da área afetada, diminuindo a amplitude de movimento.

Publicidade

Os sinais clínicos pioram no inverno devido à maior contração muscular e espessamento do líquido sinovial. “Além disso, em dias de temperatura baixa é muito comum que o tempo de passeio com os cães diminua. Outro fator a considerar é a pandemia da Covid-19. Com a recomendação dos órgãos de saúde para ficarmos em casa, menores são as possibilidades dos cães se exercitarem. A movimentação é importante para diminuir as dores dos cães acometidos pela osteoartrite”, explica Jaime Dias.

A osteoartrite acomete cães de todas as idades, mas é mais comum em cães idosos, obesos ou que sofreram lesões traumáticas. Há também uma questão importante, a predisposição genética. “Portanto, mesmo cães que estão fora desse grupo de risco, podem sofrer dessa doença” diz Jaime Dias.

O sinal clínico mais comum da osteoartrite é a dificuldade de se levantar. O cão também manca, fica mais quieto, apático, irritado e sem interesse em brincar. Quanto menos exercícios ele faz, mais peso ele ganha, levando a obesidade, um dos fatores que aumentam a sobrecarga nas articulações, intensificando a dor e contribuindo para o agravamento da osteoartrite.

Cuidados necessários – O especialista da Vetoquinol recomenda ao tutor deixar o animal sempre bem abrigado e longe do frio, da chuva e de locais úmidos. Controlar o seu peso é essencial. Por isso, dieta equilibrada deve ser planejada. E, quando possível, realizar atividades físicas com o cão além de seguir as recomendações do médico veterinário frente as sessões de fisioterapia e hidroterapia. 

Jaime Dias recomenda aos tutores que não hesitem em levar o animal ao médico veterinário quando notar sinais clínicos condizentes com a osteoartrite. “Esta ação é muito importante, pois quanto mais precoce for o diagnóstico e a prescrição das orientações terapêuticas, melhor para o cão, pois retarda a progressão da doença diminuindo o sofrimento do mesmo”, conclui o especialista da Vetoquinol.