Início Pindamonhangaba Secretaria de Assistência Social de Pinda divulga nota sobre atenção aos moradores...

Secretaria de Assistência Social de Pinda divulga nota sobre atenção aos moradores de rua

(Fotos: Saulo Fernandes/Vale News)

A Prefeitura de Pindamonhangaba, por meio da Secretaria de Assistência Social, está atenta e trabalhando para que toda a população receba os atendimentos e assistência da melhor maneira possível, neste período de pandemia do coronavírus.

Com relação aos moradores de rua, não poderia ser diferente: todos os esforços continuam sendo direcionados para o atendimento. A equipe técnica da Secretaria de Assistência Social informa que, através do SEAS – Serviço Especializado de Abordagem Social – já foi iniciado o trabalho de orientação e conscientização sobre o COVID-19 aos moradores de rua que chegam na sede e nos equipamentos da Secretaria. De acordo com a secretária Ana Paula Miranda, “além dos esforços e do trabalho já realizado, estamos nos preparando com a equipe técnica e buscando estratégias para adequar um espaço público onde esses moradores de rua possam fazer sua higienização e passar a noite”, afirmou.

Publicidade

Importante destacar que a Secretaria de Assistência Social já possui parceria com o SOS para moradores de rua de Pindamonhangaba, com 15 vagas, sendo 13 já ocupadas. E que diversas instituições da cidade e região já estão trabalhando em parceria com a Assistência Social de Pinda.

Esta semana, a equipe intensificará as abordagens nas ruas visando encaminhar e retirar os moradores de rua desta situação de risco. “Estamos buscando orientações jurídicas sobre como proceder nos casos em que os moradores de rua se negam a sair da rua”, explicou a secretária Ana Paula.

Inicialmente, estas são as medidas que a Secretaria de Assistência Social está tomando, lembrando que temos a sensibilidade e a preocupação com as pessoas que se encontram nessa situação.

As ações não param. “Toda essa situação é um grande desafio para todos nós e é preciso termos calma pois não podemos agir irresponsavelmente, para que não tenhamos outros problemas maiores”, concluiu a secretária de Assistência Social.