Início Pindamonhangaba “Fique Sabendo” começa na próxima segunda-feira em Pindamonhangaba

“Fique Sabendo” começa na próxima segunda-feira em Pindamonhangaba

(Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa)

A Secretaria de Saúde de Pindamonhangaba realiza a campanha “Fique Sabendo”, que tem como objetivo conscientizar e prevenir contra o vírus HIV e Sífilis.

A campanha inicia no dia 02 e se estende até o dia 07 de dezembro, distribuído em pontos estratégico pelo município: Segunda-feira (02) – 8h às 16h – Praça São Miguel Arcanjo, Araretama; Terça-feira (03) – 8h às 16h – Condomínio Salgueiro, Bem Viver; Quarta-feira (04, 05 e 06) – 08h às 16h a sábado (07) – 07h às 14h – Praça Monsenhor Marcondes.

Publicidade

Nos estandes serão feitos testes rápidos de HIV e Sífils, acolhimento, divulgação e esclarecimento sobre as doenças.

Segundo o Departamento de Proteção aos Riscos e Agravos a Saúde, atualmente Pindamonhangaba possui cadastrados 710 pacientes HIV positivo, que não necessariamente desenvolveram a doença, a AIDS. Com objetivo de frear o crescimento da contaminação pelo vírus, o diretor do Departamento, Rafael Lamana, afirma que o melhor caminho é a prevenção e o conhecimento da enfermidade, por isso deve-se adotar a prática do sexo com preservativo, não compartilhar seringas e utilizar instrumentos que cortem ou perfurem devidamente esterilizados.

HIV é a doença causada pela infecção do Vírus da Imunodeficiência Humana acarretando agressão ao sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. O contágio pode ocorrer por prática de sexo inseguro, uso de material perfurocortante contaminando, transfusão de sangue contaminado dentre outras interações com material contaminado.

“Nos chama atenção a banalização e o uso indiscriminado do coquetel ‘anti-aids’ que é recomendado para uso após exposição indesejada – acidente com profissionais da saúde ou violência sexual – com o vírus nas primeiras 72 horas. O uso nos sugere a prática de sexo sem preservativo ou utilização de seringas ou objetos cortantes contaminados, acreditando que a prática se resume apenas em fazer uso do coquetel, porém há as complicações à saúde como danos ao fígado e aos rins, distúrbios gastrintestinais e doenças coronariana, bem como, social”, enfatiza Lamana. “A prevenção ainda é o melhor remédio”.

Também a campanha visa conscientizar a população quanto a condutas que não transmite a AIDS, enfermidade oportunista em pacientes soro positivos, tais como: beijo no rosto ou na boca, suor e lágrima, picada de inseto, aperto de mão ou abraço, assento de transporte coletivo, razões pela qual o vírus exposto a condições ambientais sobrevivem por pouco tempo.