Início São José dos Campos Nova galeria de arte inaugura espaço em São José dos Campos

Nova galeria de arte inaugura espaço em São José dos Campos

Paulo Henrique Rosa, Proprietário da Galeria Poente (Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa)
Publicidade

Além de receber artistas nacionais e regionais, espaço será destinado para realização de cursos, oficinas e compra de obras de arte

Em breve São José dos Campos ganhará mais um espaço voltado à cultura e arte: a Galeria Poente. Localizada na avenida Anchieta, região central da cidade, a galeria tem inauguração marcada para o dia 28 de setembro, com duas exposições individuais simultâneas gratuitas, assinadas pelos artistas Tamara Andrade e Egídio Rocci (1960 – 2015).

Com um projeto arquitetônico pensado para exposições de artes, a Poente irá exibir artistas contemporâneos que trabalham com os mais diversos suportes (pintura, desenho, fotografia, escultura, entre outros). “A Galeria Poente é um presente para a cidade de São José dos Campos. É um espaço voltado para comercialização e apreciação de obras de arte, que oferecerá ao público local a possibilidade de aproximação de grandes artistas por meio de bate-papos gratuitos e cursos. Viemos para enriquecer a cultura local!”, conta o proprietário Paulo Henrique Rosa.

Além da venda de obras de arte, a Poente tem como objetivo promover encontro entre artistas, difundir a cultura de apreciação e reflexão sobre a arte, fomentando a aquisição de obras como bem cultural.

Exposições

A exposição póstuma do artista plástico, Egídio Rocci (1960 – 2015), ‘Esquadros Caídos na Esquina’, propõe uma retrospectiva da carreira do artista. Nesta mostra são apresentados alguns trabalhos da série ‘Caixas’, em que o artista utiliza textos manuscritos, objetos do cotidiano e colagens, montados em caixas de madeira. Essas obras apontam o momento da carreira do artista em que se iniciou sua linguagem escultórica, passando a expandir cada vez mais a construção de esculturas e instalações grandiosas, elaboradas e complexas utilizando móveis, prateleiras, estantes ou até mesmo pedaços de madeira.

Na série de ‘LIVROS’ produzida no final de sua vida (entre 2012 e 2015) o artista constrói pequenos objetos que incorporam o formato de livro, concebidos partir de pedaços de móveis, trenas e lápis; assim como os livros são carregados de histórias, narrativas e memórias.

Já na mostra ‘Icones Volatilium’, de Tamara Andrade, o desenho aparece como protagonista. Com base em sua pesquisa realizada sobre os artistas viajantes do Brasil no século XVI e XVII, a artista traz trabalhos com pássaros que fazem referência a ilustrações do artista Albert Eckhout – pintor holandês que viajou para o Brasil entre 1637-1644, a serviço de Mauricio de Nassau e documentou a flora e a fauna locais.

Simbolicamente os pássaros, em diversas culturas, podem representar anjos, mensageiros, sabedoria e ligação entre os planos. Simbolismo que se encontra também na construção das obras que a artista executa em uma união da anatomia dos pássaros com a humana, criando seres alados, com traço leve e total domínio do desenho anatômico.