Início Variedades Cerimônia de troca da Bandeira do Brasil abre Semana da Pátria

Cerimônia de troca da Bandeira do Brasil abre Semana da Pátria

Valter Campanato/Agência Brasil
Publicidade

A tradicional cerimônia de troca da Bandeira do Brasil que fica hasteada na Praça dos Três Poderes, em Brasília, neste domingo (1), marcou também a abertura da Semana da Pátria. Este mês, sob responsabilidade da Marinha do Brasil, a nova bandeira foi hasteada ao som do Hino Nacional e com salva de 21 tiros de canhão. O descerramento da antiga também é precedido de um protocolo marcado pelo Hino à Bandeira.

Apesar do calor de mais de 30 graus celsius e do tempo seco, típicos da capital Federal nessa época do ano, cerca de 200 crianças de escolas públicas e privadas do Distrito Federal participaram da cerimônia cívica, também conhecida como “troca do bandeirão”. Além delas, turistas e pessoas vindas de outras cidades próximas prestigiaram o evento. Para a professora Rosângela Albuquerque, que foi com um grupo de 14 crianças e adolescentes da Igreja Luterana de Taguatinga – DF, a troca da bandeira foi uma oportunidade de mostrar às crianças os símbolos nacionais. “Acho muito importante para que elas aprendam a ter amor ao país que é delas, a valorizar a cidadania”, disse.

A aposentada Odete Saraiva, de 85 anos, que mora em Fortaleza (CE) também estava encantada com a troca da bandeira. “Eu sempre via pela televisão, tinha muita vontade de participar e achei emocionante. Nosso sentimento de amor à pátria estava muito esquecido espero que a gente resgate isso”, ressaltou.

A bandeira hasteada no coração de Brasília tem 286 metros quadrados e fica a 100 metros do chão. Ela é presa por 24 hastes de metal que significam o diálogo e a convergência entre as unidades da Federação e os três poderes da República. Na base do mastro está escrita a frase: “Sob a guarda do povo brasileiro, nesta Praça dos Três Poderes, a Bandeira, sempre no alto, visão permanente da Pátria”. A cerimônia de troca mensal é organizada em sistema de rodízio entre as Forças Armadas e o governo do Distrito Federal, desde 1992.