Início Variedades Apoiado pela BASF, projeto educacional beneficia alunos do ensino médio de Guaratinguetá

Apoiado pela BASF, projeto educacional beneficia alunos do ensino médio de Guaratinguetá

(Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa)
Publicidade

Em 2019, quando comemora 60 anos de atuação em Guaratinguetá (SP), a BASF reforça sua contribuição para a cidade ao apoiar três projetos de impacto social. Por meio do edital Conectar para Transformar, a empresa colabora, desde o ano passado, com a Associação Rever Juntos, que promove iniciativa voltada à formação e inserção de jovens no mercado de trabalho.

O projeto ‘Robótica Educacional 4.0’ desenvolve habilidades para a chamada indústria 4.0 a partir de uma metodologia prática, beneficiando diretamente 100 jovens e 8 professores das escolas públicas estaduais José Pereira Éboli e Ernesto Quissak.

O edital Conectar para Transformar faz parte das ações de engajamento social da BASF, que prevê ampliar o impacto positivo da empresa ao conectar a resolução de desafios sociais à estratégia de negócio. Selecionado no ano passado, o projeto ‘Robótica Educacional 4.0’ prevê 2 encontros semanais – sendo 1 por cada escola – com jovens entre 13 a 18 anos ingressantes no primeiro ano do ensino médio, capacitação de professores em encontros mensais, incentivo à participação dos alunos em olimpíadas de robótica, estimulando o protagonismo juvenil e o desenvolvimento de clubes de robótica.

“Ao apoiar o projeto, colaboramos com a formação e qualificação dos jovens de Guaratinguetá, ampliando de maneira significativa as oportunidades no mercado de trabalho. Diante dos atuais desafios da automatização, sobretudo na nossa região onde é intensa a atividade industrial, desenvolver habilidades para a indústria 4.0 é fundamental para o crescimento sustentável das empresas e dos profissionais”, afirma Patrick Silva, diretor do Complexo Químico da BASF em Guaratinguetá e de Infraestrutura para a América do Sul. “Como o projeto vai além dos estudantes, colaborando com o desenvolvimento de professores, esse legado pode ultrapassar os muros das escolas e beneficiar outras pessoas”, destaca ele.

Resultados

Até o momento, mais de 80 alunos já foram capacitados entre as duas escolas, além de 40 professores que participaram das oficinas. Além disso, durante os encontros de socialização, cerca de 300 familiares de alunos tiveram a oportunidade de entender do que se trata a robótica e como isso impacta na escolha profissional desses jovens. A coordenadora de projetos da Associação Rever Juntos, Paula Soares, explica os diferenciais do projeto desenvolvido neste ano. “Desta vez, ao atuar junto aos alunos desde o primeiro ano do ensino médio, levamos a capacitação a um público mais jovem, estimulando que pensem no seu desenvolvimento profissional ainda mais cedo”, conta.

Além do projeto ‘Robótica 4.0: habilidades do Profissional do século XXI’, a BASF apoia outros dois projetos em Guaratinguetá. Incentivado pelo segundo ano consecutivo, o Programa de Mobilização Socioambiental ‘O Verde e Azul no Vale – Caminhos da Mata Atlântica’, da associação Corredor Ecológico, teve seu escopo ampliado, beneficiando cerca de 3.000 estudantes de 53 salas do quarto ano em 24 escolas públicas da cidade, por meio da capacitação de professores para uso dos materiais e metodologias desenvolvidas no âmbito do programa.

Já o projeto ‘Cientista Alfa e Beto’, do Instituto Alfa e Beto, aprimora o ensino de educação científica para as crianças do primeiro ao quinto ano de 24 escolas da rede pública de Guaratinguetá, a partir da capacitação de 250 professores e 50 gestores escolares por meio de uma metodologia inovadora e complementar ao ensino tradicional – serão atendidos pelo programa cerca de 6.300 pessoas.

“Buscamos projetos de impacto social ou ambiental que tenham escalabilidade, para que o apoio da BASF seja apenas o início de uma transformação, que possa ser estendida a outras pessoas da comunidade de forma contínua e sustentável”, destaca Ivânia Palmeira, consultora de Sustentabilidade e Engajamento Social da BASF. As iniciativas apoiadas pelo edital Conectar para Transformar contribuem ainda para o atingimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), um dos critérios para a seleção dos projetos.

Conectar para Transformar

Desde 2017, a BASF apoia por meio do edital projetos de impacto social e ambiental que contribuem com o desenvolvimento de cidades onde está presente, sempre com foco nas áreas de educação científica; empregabilidade e educação ambiental e proteção dos recursos naturais e da biodiversidade. Ao todo, 12 projetos foram selecionados pela empresa nesta edição: seis deles no Brasil, três na Argentina e outros três no Chile. A iniciativa, que já beneficiou na América do Sul 413 mil pessoas nos últimos três anos, está baseada em dois pilares: valor compartilhado, para contribuir com o desenvolvimento socioambiental e, ao mesmo tempo, realizar negócios rentáveis; e cidadania corporativa, a fim de participar do desenvolvimento social das comunidades em que a BASF está presente.