Início Polícia Três mulheres são barradas com drogas em presídios da região

Três mulheres são barradas com drogas em presídios da região

(Foto: Divulgação/SAP)
Publicidade

Três mulheres foram flagradas com drogas em unidades prisionais do Vale do Paraíba no último final de semana, dias 4 e 5 de maio. Ao todo, foram apreendidos 215 gramas de maconha e cocaína com visitantes.

De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), no sábado, uma mulher de 23 anos foi surpreendida com 9 gramas de cocaína costurados no forro da calcinha ao tentar entrar na Penitenciária 2 de Potim. O material foi identificado pelas agentes de segurança do presídio quando a suspeita foi revistada por meio de escaneamento corporal.

No dia seguinte, duas jovens foram barradas com drogas no Centro de Detenção Provisória “Dr. José Eduardo Martiz de Oliveira”, o CDP de Caraguatatuba. Ambas, companheiras de detentos da unidade, foram flagradas ao passarem pela revista no bodyscanner.

Por volta das 9h30, um objeto estranho foi observado na região abdominal de uma visitante de 18 anos. Questionada, a suspeita afirmou que carregava um objeto de cunho sexual no corpo e, então, foi encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento da cidade para exames. Após os resultados, a mulher admitiu que, na verdade, trazia um invólucro introduzido no ânus, retirado espontaneamente, que continha 104 gramas de cocaína e 54 gramas de maconha.

Pouco mais tarde, às 11h30, as agentes do CDP identificaram um volume atípico na região pélvica de uma visitante de 19 anos. Ao ser indagada, a suspeita negou portar ilícitos e teve o processo de revista pelo escâner corporal repetido pelas servidoras, quando, então, foi comprovado que trazia um invólucro com 48 gramas de maconha entre as nádegas.

As três mulheres foram encaminhadas para a Delegacia de Polícia, onde foram lavrados os Boletins de Ocorrência, e tiveram seus nomes suspensos do rol de visitas da SAP. As direções das unidades prisionais enviaram comunicados para a Vara de Execuções Criminais, além de instaurarem Procedimento Disciplinar Apuratório.