Início Destaque Companhia Hecatombe apresenta Vermelhinhos, inspirado em Clarice Lispector

Companhia Hecatombe apresenta Vermelhinhos, inspirado em Clarice Lispector

(Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa)

Depois da estreia com casa lotada em São José do Rio Preto/SP, sua cidade sede, no início deste mês, a companhia teatral Hecatombe leva a São Sebastião seu mais novo espetáculo infantil, Vermelhinhos, que faz um mergulho na obra da escritora Clarice Lispector (1920-1977).

A peça inspira-se na narrativa de A mulher que matou os peixes e em outras obras da autora para falar aos pequenos. Serão duas apresentações com entrada gratuita, no Espaço Cultural Circo Navegador: na sexta (26/10), às 16h, para alunos da rede municipal, e no sábado (27/10), às 17h, para o público em geral. O público deve retirar os ingressos no local uma hora antes.

O espetáculo tem dramaturgia de Homero Ferreira e direção de Linaldo Telles, e conta em seu elenco com Clarissa Maria e Luiz Perez. Em cena, a personagem Clarice (Clarissa Maria) e o Guarda Perseu (Luiz Perez) são amigos de infância que se reencontram na vida adulta em posições diferentes e com opiniões divergentes. Enquanto Clarice perambula com sua casa-armário contando histórias de seus bichos, Perseu é um sisudo guarda de uma praça localizada na rua A Descoberta do Mundo. À medida que é tomado pela sensibilidade dessa contadora de histórias e protetora dos animais, Perseu descobre, literalmente, um novo mundo.

“A mulher que matou os peixes é o livro que serviu como espinha dorsal da nossa dramaturgia. A partir de uma pesquisa profunda em Clarice, vários outros elementos de sua obra foram trazidos para o espetáculo, como sua fobia por baratas, seu reiterado existencialismo e, ainda, sua escrita que sempre parece seguir um fluxo de pensamento sem nenhuma edição”, revela Ferreira. Embora o espetáculo seja pensado para as crianças, consegue dialogar com as diversas faixas etárias de espectador de formas diferentes.

Além de contar com a vibrante atuação de Clarissa Maria, VERMELHINHOS marca o retorno de Luiz Perez aos palcos, depois de um hiato de dez anos. Também sela a parceria entre Homero Ferreira, fundador da Hecatombe, e o ator e diretor Linaldo Telles. Quando se conheceram, em 2008, a dupla estabeleceu uma parceria de estudos e projetos que, em 2009, resultou na ideia de VERMELHINHOS. A proposta inicial era de que o projeto fosse concebido pela companhia teatral que Telles dirigia na época, em São Paulo, a Cia. 4 na Trilha.

“Agora, quase dez anos depois, retomamos com a mesma paixão esse universo clariciano e com a sensação de que o texto da peça nunca fez tanto sentido”, assinala Ferreira. “Montar VERMELHINHOS hoje é traduzir um pouco do sentimento existencialista contido nas histórias que Clarice nos contou. E também marcar posição ante aos visíveis retrocessos de pensamento que nossa sociedade vem atravessando”, acrescenta.

A direção de Linaldo Telles persegue incansavelmente a poesia nas relações, nos gestos e nos movimentos. O diretor busca lançar um olhar que detalha o simples e que, a partir daí, mostra uma artesania na direção dos atores. “O público pode esperar bons momentos de diversão e poesia, regada a uma narrativa que vai buscar na contação de histórias um recurso poderoso para a expansão da sensibilidade em crianças e adultos”, afirma o dramaturgo da Companhia Hecatombe. “Assim como diz Clarice, em seu livro Água Viva – ‘Cada coisa tem um instante em que ela é. Quero apossar-me do é da coisa’ -, estamos em busca do é da coisa.”

O projeto

VERMELHINHOS é o segundo espetáculo infantil da Companhia Hecatombe e foi contemplado pelo ProAC (Programa de Ação Cultural), da Secretaria da Cultura do Governo do Estado. O projeto vai passar por seis cidades paulistas, fazendo dez apresentações.

Serão oferecidas ao todo cinco ações formativas gratuitas pelo projeto: o encontro Fazendo Ideia, com o dramaturgo, produtor e diretor Homero Ferreira, e quatro oficinas Corpo e Partitura. Ao final do projeto, uma série de vídeo-contações, com entrevistas de artistas atuantes no cenário infantil, será publicada nas redes da companhia.

Formativas

E na sexta, o Espaço Cultural Circo Navegador recebe também a oficina Corpo e Partitura, com os atores Clarissa Maria e Luiz Perez, das 18h às 20h. A fisicalidade como ponto de partida para a construção da ação no teatro infantil será o ponto chave abordado pelos artistas, que vão demonstrar técnicas, teorias, exercícios e compartilhar as experiências vividas na criação do espetáculo.

São 15 vagas e o público-alvo, grupos de teatro e artistas em geral. As inscrições devem ser feitas do formulário on-line, no endereço https://goo.gl/8kjrWh, informando nome, idade, o que faz na área artística e o porquê deseja fazer a oficina. Os selecionados serão informados via e-mail.

A Companhia

Fundada em São José do Rio Preto/SP, em 2005, por Homero Ferreira, a Companhia Hecatombe dedicou-se inicialmente ao estudo em dramaturgia e teatro de pequenos formatos. Em 2009, estreou seu primeiro espetáculo, ORÉGANO, com o qual passou a pesquisar a linguagem neogrotesca. Em 2010, estabeleceu contato direto com a Argentina para aprofundamento, o que impulsionou a criação do espetáculo CHEIRO DE CARNE, agraciado com recursos do ProAC para montagem em 2011.

Em 2012, a companhia foi novamente premiada com o ProAC, dessa vez para circulação de ORÉGANO. No ano seguinte, a Hecatombe organizou o Encontro de Pensadores, com apoio do Sesc Rio Preto, com a presença do crítico Jefferson Del Ríos e do dramaturgo Lucas Arantes.

Em 2014, estreou LONGOS ANOS, que ramificou sua atuação para além do registro neogrotesco. Entre 2015 e 2017, foi contemplada em mais três editais do ProAC, o que possibilitou a montagem de CRISE DE GENTE (2015), com a orientação de direção de Nelson Baskerville; de seu primeiro infantil, 20 MIL NOVAS LÉGUAS, de 2017, e de VERMELHINHOS, com estreia em 2018.

Ao longo de mais de dez anos, a companhia fortaleceu sua atuação em sua cidade sede e participou dos mais diversos festivais de teatro pelo Brasil, entre os quais, Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto – FIT Rio Preto, Festival Latino-americano de Foz do Iguaçu/PR, Festival Nacional de Juiz de Fora/MG e FestFic/RJ.

Sinopse:

Junto de sua casa-armário, situada na rua A Descoberta do Mundo e em tom de conversa íntima, a mulher que matou os peixes dribla o rabugento Guarda Perseu e nos conta sobre sua relação com seus bichos. Essa mulher vai a busca de seu perdão, numa história de amizade, peixes vermelhinhos e aperto de mão.

Ficha Técnica:

Dramaturgia: Homero Ferreira

Direção e Cenografia: Linaldo Telles

Elenco: Clarissa Maria e Luiz Perez

Iluminação: Alexandre Manchini Jr.

Trilha original: Marcelo de Castro com colaboração de Paulo Fuscaldo

Figurinos: Linaldo Telles e Ivani Cardoso

Confecção de cenografia: Antônio Perez

Classificação: livre

Duração: 55 minutos

Link do teaser: https://goo.gl/GtKvHg

Serviço:

Vermelhinhos, com Companhia Hecatombe. Sexta (26/10), 16h, para escolas, e sábado (27/10), 17h, para o público em geral, no Espaço Cultural Circo Navegador. Grátis. Livre. Retirada de ingressos no local 1h antes.

Oficina Corpo e Partitura, com Clarissa Maria e Luiz Perez. Sexta (26/10), das 18h às 20h, no Espaço Cultural Circo Navegador. Grátis. 15 vagas. Inscrições: formulário on-line, no endereço https://goo.gl/8kjrWh (contendo nome, idade, o que faz na área artística e o porquê deseja fazer a oficina).

Endereço: Rua Prefeito Mansueto Pierotti, 826, Vila Amélia – São Sebastião Informações: (12) 3892-2589 e [email protected]